Clubes paraibanos saem do estado para torneios de base, já que a FPF cancelou disputas locais em 2020 devido o Covid-19

Foto: Wellington Faustino / ClickSportive
A pandemia do novo coronavírus mexeu com o calendário do futebol mundial. E, na Paraíba, não foi diferente. Passados oito meses desde o primeiro caso de Covid-19 confirmado no estado, a volta do futebol segue gerando discussão. A Federação Paraibana de Futebol (FPF) vai finalizar a atual temporada com apenas duas competições: a 1ª divisão masculina, que já foi realizada, e o estadual feminino, previsto para dezembro. As competições de base, por sua vez, foram suspensas e não devem mais acontecer neste ano. Com isso, alguns clubes buscaram fora do estado uma alternativa para manter seus jogadores atuando em torneios.
Única competição realizada pela FPF até aqui, o Campeonato Paraibano Profissional Masculino começou ainda antes da pandemia, no mês de janeiro, e foi paralisado em 18 de março. Depois de quase quatro meses de indefinição (alguns clubes defendiam o cancelamento da competição, enquanto outros eram a favor da sua volta), o estadual foi retomado em 16 de julho, acompanhando a volta de outras praças esportivas do Brasil. O torneio foi concluído em 15 de agosto sob protesto de alguns clubes, que colocaram apenas jogadores de base para atuar.
Encerrada a 1ª divisão do estadual na Paraíba, as discussões se pautaram na realização da Segundona - que, posteriormente, acabou suspensa. Antes dessa decisão, porém, alguns clubes remanescentes da divisão de acesso assinaram um documento pedindo a realização da competição com apenas 10 times. Outras equipes, porém, entendiam que, como a FPF não inaugurou a prometida 3ª divisão neste ano, a Segundona teria que englobar todos os clubes que desejassem participar. Fato é que, devido aos altos custos para a realização do torneio, a Federação e os clubes optaram por não promover a disputa.
Essas indefinições se estenderam para as competições de base. Ao todo, o calendário da FPF previa a realização de quatro torneios de juniores neste ano: os estaduais Sub-15, Sub-17, Sub-19 (que daria vaga na Copa São Paulo de Futebol Júnior; mas a Copinha também foi suspensa) e Sub-20. A Federação, porém, deixou essas competições abaixo na ordem de prioridade. A própria presidente da entidade, Michelle Ramalho, chegou a dizer que, se uma competição fosse realizada ainda neste ano, seria o Paraibano Feminino. O torneio entre as mulheres, aliás, está confirmado e vai acontecer no mês de dezembro.
Preteridos dos planos da Federação, portanto, clubes que têm na base uma das suas principais fontes de receita foram buscar torneios fora do estado. Neste mês de novembro, por exemplo, 10 times paraibanos participaram da Copa Carpina Sub-17, no interior de Pernambuco. Nesta semana, quatro equipes do estado vão iniciar a disputa da Toritama Cup, nas categorias sub-12, sub-14 e sub-16, também no interior pernambucano. Por fim, três agremiações da Paraíba têm participação confirmada na Copa Minas, em Montes Claros, interior de Minas Gerais, em dezembro.
E a Paraíba ainda tem a Perilima como única representante do estado na Copa do Nordeste Sub-20 (o Botafogo-PB disputaria a competição, mas desistiu por conta de problemas financeiros).
- Não é bom ficar sem atividades, ainda mais nas categorias de base, que é onde os jogadores estão se desenvolvendo. É um prejuízo incalculável. As competições chamam os olheiros e é onde se revelam grandes talentos. A importância de estar jogando é imensa, por isso disputamos a Copa Carpina e agora vamos atrás de jogar também a Copa Minas - disse Wilson Nascimento, presidente do Confiança de Sapé.
Copa Carpina Sub-17
A tradicional competição de base do futebol nordestino foi disputada por 40 clubes, dos quais nada menos que 10 foram paraibanos. Foram tantos clubes da Paraíba - 25% do total -, que a competição teve uma sede em solo paraibano. Além disso, dois dos 10 grupos do torneio foram compostos só por times da Paraíba.
Confiança de Sapé, CSP, Desportiva Guarabira, Grêmio Bayeux, Mixto-PB, Núcleo do Grêmio, Perilima, Queimadense, VF4 e Vila Branca foram os representantes paraibanos na competição sub-17. Desses, seis avançaram para as quartas de final: CSP, Grêmio Bayeux, Núcleo do Grêmio, Perilima, Queimadense e VF4.
Mas foi do CSP o principal feito paraibano na competição. O Tigre de João Pessoa chegou à decisão contra o Náutico e ficou com o vice-campeonato. O time pernambucano, jogando em casa, fez uma campanha impecável, terminando a disputa invicto e sem sofrer um gol sequer durante toda a competição.
Toritama Cup
A competição no interior pernambucano será dividida em três categorias (sub-12, sub-14 e sub-16). Quatro equipes paraibanas estão confirmadas: Perilima (sub-12, sub-14 e sub-16), Meninos da Paraíba (sub-14), Queimadense (sub-16) e VF4 (sub-16).
O torneio começa neste domingo e vai até o dia 6 de dezembro. As partidas acontecerão no Campo Municipal Enoque Bezerra, em Toritama, no interior de Pernambuco.
Copa Minas
Três representantes da Paraíba percorrerão mais de 1800km até Minas Gerais para disputar o torneio da categoria sub-20. São eles: Auto Esporte, Confiança de Sapé e Sabugy.
As equipes estão nos grupo B, A e D, respectivamente, e vão disputar quatro jogos na primeira fase. Classificam-se para a segunda fase o primeiro de cada chave e os seis melhores segundos colocados. No mata-mata, 16 times vão se enfrentar entre si a partir das oitavas de final. A competição começa no dia 5 de dezembro e se encerra no dia 19 de dezembro.

Por Redação do GE
Campina Grande
Share on Google Plus

Inicio Joao Filho

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador