Eleições do Botafogo-PB: com mais polêmica, oposição se diz eleita no Conselho, mas a situação contesta

Assembleia geral desse domingo contou com a grande maioria da chapa de oposição — Foto: Divulgação / Belo de Verdade
O que era para ter sido a eleição que definiria o novo Conselho Deliberativo do Botafogo-PB terminou em mais polêmica em meio ao cenário político do clube. O pleito, que inicialmente era para ter acontecido no dia 11, mas foi adiado para esse domingo, 18 de outubro, novamente terminou com mais pano para a manga. Afinal, apesar de o presidente da Comissão Eleitoral, Flávio Wanderley, ter comparecido ao CT da Maravilha do Contorno, a maior parte do grupo de situação, intitulado Belo Para Todos, que apoia a candidatura de Sérgio Meira ao CD, não esteve presente, alegando que a assembleia geral não seria realizada. No entanto, esqueceram de combinar com a chapa de oposição, intitulada Belo de Verdade, que esteve em peso na sede botafoguense e deu início à votação, que terminou com a eleição de Alcedo Gomes ao cargo de novo presidente do Conselho Deliberativo do clube. Ou seja, no momento, a oposição garante que a eleição foi válida, enquanto a situação afirma que o processo não tem qualquer validade.
Tudo começou no domingo anterior, dia 11 de outubro, quando a eleição chegou a ser realizada. Contudo, ainda antes de encerrada a votação, o grupo de oposição apresentou uma liminar incluindo 22 nomes que haviam sido indeferidos pela Comissão Eleitoral. O fato terminou com o cancelamento da votação e o adiamento para o domingo seguinte, no caso, dia 18.
Na madrugada do último sábado para o domingo, por meio de um grupo num aplicativo de mensagens, o Botafogo-PB, através da assessoria de imprensa, informou que haveria a eleição do Conselho Deliberativo na manhã do domingo e que os portões seriam abertos para a imprensa a partir do meio-dia.
Contudo, na manhã de domingo, o grupo de situação informou que não haveria a assembleia geral, já que não houve uma chamada prévia. Ou seja, uma data ainda seria definida pela Comissão Eleitoral.
O problema foi que a situação não combinou com a oposição, que compareceu em peso à Maravilha do Contorno na manhã desse domingo. E, com a ausência da situação e da Comissão Eleitoral, o grupo que apoiava Alcedo Gomes decidiu abrir a assembleia geral, afirmando que se apoiava no estatuto do Botafogo-PB. Dentre os participantes que se encontravam no local, o conselheiro Fábio Romero Rangel foi eleito o presidente da assembleia. Ele convocou dois nomes para compor a mesa, incluindo Herbert Levi, um membro da situação que se encontrava na sede botafoguense. O conselheiro, no entanto, rejeitou o convite. Sendo assim, Alfredo Fragoso e Raimundo Nóbrega foram os conselheiros que compuseram a mesa.
A votação seguiu normalmente durante a manhã de domingo, terminando com a eleição dos novos 50 conselheiros. A chapa Belo de Verdade elegeu a grande maioria: 48 conselheiros. Enquanto isso, a Belo Para Todos teve dois novos nomes para o Conselho.
Logo após o encerramento da votação, o Botafogo-PB, novamente por meio de sua assessoria de imprensa, informou que cometeu um equívoco e que não houve comunicação oficial da Comissão Eleitoral convocando as chapas para a realização da assembleia geral.
Numa rede social oficial do Botafogo-PB, o grupo de situação, liderado por Orlando Soares, que é presidente da Diretoria Executiva e candidato a reeleição, publicou uma nota afirmando que a eleição desse domingo não respeitou o estatuto do clube e que foi uma "tentativa desesperada e cega de tomar o poder num golpe". O mandatário ainda deixou um recado para Breno Morais, a quem chamou de "o único paraibano banido do esporte de forma definitiva." O ex-vice-presidente de futebol do Belo, que foi banido do esporte pelo STJD após os desdobramentos da Operação Cartola, que investigou esquemas de corrupção no futebol da Paraíba, está apoiando o grupo de oposição tanto no Conselho Deliberativo quanto na Diretoria Executiva. Inclusive, o candidato da situação à presidência do clube é Alexandre Cavalcanti.
Com a eleição válida ou não, os rumos do Botafogo-PB devem seguir indefinidos. Em meio a tudo isso, ainda existe a campanha para definir o novo presidente da Diretoria Executiva. A princípio, o pleito está marcado para o próximo domingo, dia 25. Entretanto, com o imbróglio provocado por esse primeiro pleito, muita água ainda deve rolar para a definição dos novos membros do Conselho Deliberativo.

Por Cisco Nobre 
GE João Pessoa


Share on Google Plus

Inicio Joao Filho

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador