Tiquinho Soares no gol? Primeiro técnico do atacante revela que ele levava jeito como goleiro

Nildo Lima ao lado de Tiquinho Soares, do Porto — Foto: Divulgação
Nildo Lima ao atender o telefone para falar sobre o Centro Recreativo Angelim (CRA), no município Sousa, no Sertão da Paraíba, não esconde a alegria de contar a trajetória do projeto que criou no início dos anos 2000. Na conversa, admite que o principal orgulho do time está bem longe da cidade: Tiquinho Soares. O primeiro técnico do atacante do Porto relembra curiosidades do pupilo, como o fato de ele levar jeito para ser goleiro. E também comenta dos frutos que vem colhendo na descoberta de talentos.
Soares, que nasceu em Sousa, foi descoberto por Nildo aos 9 anos. A escolinha ainda era chamada de Deus é Vida antes de mudar de nome em 2005. O técnico conta que sempre percebeu que o jogador do Porto poderia ser atacante, mas faz uma revelação.
- Ele gostava de agarrar. Ele sabia agarrar. Quem sabe não poderia ser goleiro? Mas sempre notei que ele tinha vocação para atacante por causa do porte físico. Soares sempre cabeceou bem. Lembro que a mãe dele, Corrinha, e o pai, Zé Nildo, compraram a primeira chuteira para ele e tiveram muita dificuldade. A situação era difícil na época. Hoje ver ele representando uma cidade, sendo exemplo para muita gente e espelho para todos... confesso que é muito orgulho. Não só por ter iniciado na nossa escolinha, mas por ter chegado depois no CSP (clube de João Pessoa, conhecido por revelar jogadores) e as portas começarem a ser abrir - comentou Nildo Lima.
Parte da garotada do Centro Recreativo Angelim, de Sousa, na Paraíba — Foto: Divulgação
Nildo também relembra o momento da saída de Soares na juventude para morar em Natal por causa da família. Mesmo assim, eles nunca perderam o contato.
- A mãe dele tinha família lá e apareceu uma oportunidade para ela ir trabalhar. Foi por causa das dificuldades aqui. Mas já tínhamos conversado com o presidente Josivaldo Alves, do CSP, e a gente sempre oferecia Soares. Chegou uma época que ele nos procurou perguntando como estava. No momento, ele estava em Natal, parado, e Josivaldo levou ele. Foi aí em 2011 que ele se tornou um jogador de verdade.
Soares começou a aparecer para o futebol no CSP — Foto: Amauri Aquino / GloboEsporte.com
O responsável pelo CRA chegou a jogar profissionalmente como meia e atuou por clubes paraibanos, como Atlético de Cajazeiras e Desportiva Guarabira, entre 1996 e 2002. Parou aos 24 anos por causa de uma cirurgia complicada no joelho direito.
- Quando acabava o primeiro semestre e por jogar em times de menor expressão, quase não tinha outra coisa para disputar a não ser o Estadual. Para ocupar o meu tempo criei a escolinha no bairro Angelim. Nosso principal objetivo quando criamos foi para ocupar o dia a dia das crianças. Fazer com que elas cresçam no caminho de Deus e honrando pai e mãe. Fazer atletas profissionais é consequência. Minha preocupação é fazer com que a bola faça o que fez na minha vida. Sempre passei por dificuldades. A bola quem me resgatou. Não tinha condições de comprar chuteira, meus amigos que me davam. Quero passar para eles o que aconteceu na minha vida. Muitas pessoas não têm oportunidade de ser alguém na vida. Quero usar o esporte para fortalecer o colégio e família, por exemplo.
Diego, lateral-esquerdo do Sport e com convocações para seleção brasileira na base, também é cria do CRA — Foto: Divulgação
A equipe, onde Soares deu os primeiros passos, já disputou três vezes a Copa da Paraíba Sub-15, sendo campeão em 2015 e 2019, além de vice em 2018. O campeonato conta com a participação de clubes tradicionais (Botafogo-PB, Campinense e Treze). Mas o trabalho vem colhendo outros frutos.
- Já levamos vários atletas para fazer avaliações no Grêmio, Cruzeiro e Corinthians. Temos o caso também de Diego, lateral-esquerdo do Sport. Ele foi convocado para a seleção brasileira sub-15 e sub-16 quatro vezes. Hoje o que nós queremos é futuramente profissionalizar nossa equipe. Já tem vários amigos na cidade que nos procuraram em relação a esse objetivo. Não queremos brigar por títulos, mas um dia profissionalizar a equipe para continuar ajudando a revelar novos craques.
Tiquinho Soares atualmente faz sucesso com a camisa do Porto, onde tem 131 jogos e 61 gols — Foto: Divulgação/FC Porto
Para continuar fazendo o CRA crescer, Nildo Lima agradece o apoio de um patrocinador e também de pessoas, como Tiquinho Soares. O criador do projeto preferiu não revelar como é feita a contribuição do atacante do Porto.
- Soares não só ajuda o projeto, ele ajuda muita gente. Ele divulga tudo que a gente necessita. Eu tenho um patrocinador oficial, que é quem nos ajuda também. Trabalho com mais cinco pessoas (quatro técnicos e um preparador de goleiros). A gente tem uma parceria ainda para treinar em uma arena com cinco campos. Um tamanho normal e quatro menores - finalizou.

Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador