Áudio vazado provoca mal-estar entre Governo e MP antes de clássico final do Paraibano

Veto inicial do MP à torcida do Belo no Amigão, na segunda final do Paraibano, deu início à polêmica
A polêmica envolvendo a presença ou não da torcida do Botafogo-PB no segundo jogo da final do Campeonato Paraibano pode gerar um incidente entre instituições do Estado. Isto porque acabou vazando um áudio da audiência em que o governador Ricardo Coutinho teve com dirigentes e torcedores do Belo, realizada na Granja Santana, a residência oficial do governador. No áudio, que teria sido gravado por um dos torcedores presentes, e depois compartilhado em aplicativos de bate-papo, Ricardo aparentemente está ao telefone com algum de seus auxiliares discutindo a questão. E acaba fazendo críticas ao Ministério Público da Paraíba (citando nominalmente o procurador Valberto Lira) e ao que ele chama de “dois ou três caras da Polícia Militar” que ele diz querer ver longe.
Na parte mais contundente do áudio, o governador acabava por adotar um tom extremamente duro contra o MP:
- O Ministério Público também é muito engraçado. Eles se acham os xerifes do mundo. Ficam numa escrivaninha com a bunda numa cadeira achando que mandam em todo mundo.
Em outro momento, Ricardo destaca que “doutor Valberto começou a inventar novamente”, numa referência ao procurador Valberto Lira, autor da recomendação que mandava a realização do jogo de volta da final do estadual com torcida única. E critica também a transferência de responsabilidade para a Polícia Militar, o que não poderia acontecer. E completa:
- Se fosse para ter torcida única, tinha que ser lá e cá. Não pode ser pela metade.
Depois, num outro momento, ele arremata:
- Legalmente, a polícia não pode impedir que alguém saia de João Pessoa para Campina Grande. Isto é uma maluquice.
A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Comunicação do Governo da Paraíba, para saber se o governador comentaria o caso. O secretário Luís Tôrres ponderou que não sabia que interpretações estavam sendo tiradas sobre o caso, mas reafirmou o respeito de Ricardo Coutinho às instituições.
- O governador Ricardo Coutinho foi claro ontem, ao atender pedido e receber representantes do Botafogo. Ele disse que é assunto para ser tratado com entre o Mistério Público e a Justiça, tendo o Estado a obrigação, independentemente de qualquer situação, de dar segurança às pessoas indistintamente.
á o procurador-geral do MP, Bertrand Asfora, ficou surpreso com o teor das supostas declarações do governador. Num primeiro momento, ele se referiu a uma “declaração mal colocada pelo governador com relação à instituição”, mas advertiu para a necessidade de se conhecer o contexto de todo o diálogo. Depois, ele contemporizou e falou das boas relações entre MP e Governo:
- Temos tido um bom relacionamento institucional o Governo da Paraíba. Tal declaração não se materializa na relação institucional que temos um com o outro. Na prática, existe um respeito e um diálogo republicano entre MP e Governo – resumiu.
A reportagem tentou conversar com o procurador Valberto Lira, mas ele não atendeu às ligações telefônicas. 

Por GloboEsporte.com
João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador