Presidente do Nacional de Patos é contra o Paraibano no segundo semestre em 2021: "Totalmente inviável"

 
Cleodon Bezerra, presidente do Nacional de Patos — Foto: José Filho / Nacional de Patos
O Nacional de Patos é mais um clube a se posicionar sobre a ideia de o Campeonato Paraibano de 2021 ser realizado apenas no segundo semestre. E, diferentemente do que disseram os representantes de Treze e Sousa - que apoiam essa proposta -, o presidente do Canário do Sertão, Cleodon Bezerra, prefere que o estadual seja realizado mesmo na primeira metade do ano.
Essa hipótese de adiamento do Paraibano está sendo discutida ainda de maneira informal entre os dirigentes. Há quem defenda a tese de que isso seria benéfico porque daria mais tempo para os clubes levantarem recursos para arcar com os custos decorrentes das partidas. Outro argumento dos que defendem o adiamento é que aumentaria as chances de os jogos serem realizados com a presença do público, uma vez que o Brasil provavelmente já teria a vacina contra a Covid-19, prevista para chegar ao país nos primeiros meses do ano; e, com torcida nas arquibancadas, eis mais uma fonte de renda.
O presidente do Nacional de Patos, Cleodon Bezerra, até se mostra ciente dessas benesses, mas se apega a um problema que pode surgir caso o estadual seja realizado apenas no segundo semestre. O mandatário do Canário do Sertão teme que, como o Campeonato Paraibano seria disputado em paralelo com a Série C - que tem o Botafogo-PB - e a Série D - que tem o Sousa e o Treze -, acabaria sendo prolongado, o que aumentaria os gastos dos clubes que não disputam competições nacionais.
Cleodon falou sobre o assunto em entrevista ao Portal TV Sol, de Patos, nesta segunda-feira. E explicou os seus motivos para preferir que o Campeonato Paraibano seja mantido no primeiro semestre.
- Se o Campeonato (Paraibano) for no segundo semestre, terá que respeitar as datas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Então, para se respeitar as séries C e D, de maio a novembro, pode ser que, por falta de datas, o Campeonato Paraibano dure até seis meses. Como é que nós (do Nacional de Patos) iremos manter seis meses de folha de pagamento numa situação como a que estamos? - argumentou Cleodon.
De fato, a questão financeira tem sido o ponto crucial no debate quanto à realização - ou não - do Campeonato Paraibano de 2021. Importante lembrar que sete dos oito clubes da elite do futebol da Paraíba - incluindo o Nacional de Patos - assinaram um documento cancelando o estadual do próximo ano, sob a alegação justamente de falta de recursos para arcar com os gastos.
À exceção do Botafogo-PB, os demais clubes decidiram que, sem receber as verbas provenientes dos programas de incentivo ao esporte, do Governo do Estado, seria inviável realizar o estadual em 2021. Esses recursos estão suspensos desde 2019 por contra de irregularidades cometidas pelos próprios clubes. A ameaça de cancelamento do Campeonato Paraibano parece ter surtido efeito, e os dirigentes das agremiações estão entrando em consenso com o Governo, e um acordo de leniência está prestes a ser assinado para que os valores referentes à temporada de 2020 sejam pagos ainda nesta semana.
O próprio Cleodon Bezerra tem sido uma voz altiva nesse discurso da insuficiência financeira e da necessidade que os clubes têm de receber essa ajuda do Governo. Inclusive, até seria de se esperar que ele fosse um dos defensores do adiamento do estadual para o segundo semestre, como meio de ganhar mais tempo para que os clubes se equilibrassem. E ele até admite que chegou a ver com bons olhos essa ideia, mas explica que depois pensou melhor a respeito e viu que seria algo ruim não apenas para o Canário do Sertão, mas também para os demais times que só têm o Paraibano para disputar.
- A princípio parecia algo viável, mas, quando fizemos a análise das datas, percebemos que o campeonato no segundo semestre é totalmente inviável para Nacional, Perilima, São Paulo Crystal e Atlético de Cajazeiras, porque nenhum desses times tem competição de nível nacional em 2021. Para Treze e Sousa, que têm competição na Série D, é financeiramente viável - detalhou Cleodon, citando Galo e Dinossauro, que foram os dois clubes que já se mostraram favoráveis ao adiamento.
Além dos clubes citados por Cleodon, o Botafogo-PB tem a Série C no segundo semestre, mas, no primeiro, tem também a disputa da Copa do Nordeste. Outra situação pertinente é a do Campinense, que no primeiro semestre tem apenas a Copa do Brasil e, caso o estadual seja mesmo adiado, a Raposa corre o risco de ter que montar o time para disputar apenas uma partida na primeira metade do ano, se for eliminado da competição nacional ainda na primeira fase.
Fato é que, por enquanto, ainda não há uma definição sequer se o Campeonato Paraibano vai mesmo ser realizado em 2021. Muito menos se vai ser no primeiro ou no segundo semestre.

Por Redação do GE
Patos, PB
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador