Ídolo do futebol argentino, Maradona ficou marcado pela 'mão de Deus', comparações com Pelé e polêmicas

Diego Maradona morreu aos 60 anos(Foto: Reprodução/Instagram)
O mundo ficou em choque nesta quarta-feira com a notícia da morte de Diego Maradona, maior ídolo do futebol argentino e um dos maiores jogadores da história. Aos 60 anos, o ex-jogador faleceu após sofrer uma parada cardiorrespiratória e deixou em luto o planeta da bola, que perde um de seus personagens mais folclóricos e irreverentes.
Revelado pelo Argentinos Juniors no fim dos anos 70, defendeu o clube por cinco temporadas e ainda colecionou uma passagem rápida, mas com muitos gols pelo Boca Juniors, seu clube de coração, antes de se transferir para a Europa, em 1982. Chegou ao velho continente para defender o Barcelona, mas foi no Napoli que marcou época. Pelo clube italiano, foram 259 partidas, com impressionantes 199 gols. Ao todo, Maradona disputou 676 partidas e marcou 345 gols em 21 anos de carreira, entre seleção e clubes. 
Pela seleção argentina, disputou as Copas de 1982, 1986, 1990 e 1994. Ainda sem convencer em seu início pelo Napoli, o craque teve sua convocação para o Mundial de 86 muito criticada na imprensa argentina. No entanto, foi peça fundamental para que a equipe sul-americana conquistasse o título e foi eleito o melhor jogador do torneio. Na partida contra a Inglaterra, pelas quartas de final, marcou o histórico gol que ficou conhecido pela "mão de Deus", quando ergueu o punho para vencer uma disputa com o goleiro britânico e marcar o gol da vitória dos argentinos.
A inteligência dentro de campo, velocidade, capacidade de marcar gols e habilidade fizeram com que Maradona fosse constantemente comparado a Pelé e fosse considerado para alguns, principalmente argentinos, como o maior jogador de todos os tempos, acima do brasileiro. Apesar da "disputa" entre os dois pelo posto de maior da história, a relação era de respeito. Maradona chegou, inclusive, a receber Pelé em um programa que comandava na TV argentina há alguns anos. Recentemente, o craque argentino fez uma postagem em suas redes sociais para parabenizar Pelé pelos seus 80 anos.
Fora das quatro linhas, Don Diego, como era conhecido, teve uma vida recheada de polêmicas. Durante e após a carreira, travou uma batalha dura contra as drogas. Em 1991, foi suspenso por 15 meses após seu exame antidoping acusar resultado positivo para cocaína.Na Copa de 94, voltou a testar positivo no antidoping, dessa vez para efedrina, droga utilizada para emagrecer. Desde então, lutava para se livrar de seus vícios e foi internado em algumas oportunidades em decorrência de sua dependência química.
A notícia da morte de Maradona caiu como uma bomba e rendeu lamentações de diversas personalidades do esporte. Até o momento, a imprensa argentina não divulgou informações sobre o velório e enterro do craque.

POR O DIA
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador