Coluna de Eduardo Araujo: COVID-19 Cancelamentos

Em decorrência da pandemia, além dos efeitos nefastos na saúde das pessoas e na economia dos países, os eventos desportivos também tem sido assolados de tal forma que os organizadores não vislumbraram alternativa, salvo o seu cancelamento.
Por todo o mundo, dirigentes dão publicidade ao desejo de continuidade das competições após terminado o isolamento social. Entretanto, após um período de suspensão das atividades, em razão das determinações do Governo, os eventos desportivos tem sido cancelados.
Inicialmente foram cancelados os famosos eventos curtos com datas marcadas em locais com surto de coronavírus estabelecido, tais como UFC, etapas de Fórmula 1, Maratona de Berlim, World Bowling, Tour de France, Copa dos Campeões Internacionais, MotoGP, entre outros.
A partir de então, de maneira chocante, eventos de grande porte como Jogos Olímpicos, Copa América e Eurocopa foram adiados para 2021, contudo estabelecendo a necessidade da extinção da pandemia e/ou criação de vacina para sua ocorrência.
Assim, um a um, o esporte foi parando em escala mundial, chegando aos campeonatos nacionais, após verificação por parte dos dirigentes da impossibilidade de retorno em datas próximas de acordo com as determinações dos Governos. 
Realizando uma linha do tempo, verifica-se que as partidas foram sendo adiadas ou disputadas com portões fechados nos países após o início do surto local, como na China, depois Itália e rapidamente se espalharam pelo mundo, demonstrando, com clareza solar, a gravidade da pandemia e seus efeitos sobre todas as esferas de nossas vidas.
Como dito, primeiro houve a suspensão dos campeonatos com a promessa de retorno assim que ultrapassada a crise, após período de inatividade, as organizadoras começaram a anunciar o adiamento de torneios ainda não iniciados e o cancelamento das disputas em andamento. 
Em 24 de abril o Campeonato Holandês inaugurou a etapa de cancelamento de competições nacionais, no dia 27 de abril foi a vez da Associação de Futebol Argentino cancelar a temporada no país, no dia seguinte o Campeonato Francês se juntou ao grupo que tende a aumentar nos próximos dias, posto que os Governos tem sido cada vez mais obedientes às determinações dos Órgãos de Saúde, como a Organização Mundial de Saúde, para evitar aglomerações.
No Brasil, alguns esportes já cancelaram a temporada em andamento, como o Novo Basquete Brasil e a Superliga de Vôlei, enquanto que no futebol temos a suspensão por tempo indeterminado das atividades, desde os Estaduais até a Libertadores, com única exceção para o Amazonense, finalizado antecipadamente, mas ainda sem a definição se será cancelado ou encerrado.
Desta forma, os efeitos drásticos do COVID19 no esporte vão clarificando o tom da luta da humanidade contra um inimigo invisível e assustador que tem paralisado as atividades por todo o mundo, ainda sem nenhum indicativo de prazo para a contenção do vírus por meio natural ou através da criação de uma vacina.

Eduardo Araújo
Advogado
eduardomarceloaraujo@hotmail.com

Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador