Assembleia Legislativa da Paraíba aprova novos "Bolsa Atleta" e "Gol de Placa", sem o futebol feminino

Futebol feminino fica fora do Programa de Incentivo ao Esporte Paraibano — Foto: Raniery Soares / FPF-PB
Após quatro meses do seu lançamento, a Medida Provisória referente ao Programa de Incentivo ao Esporte Paraibano foi aprovada pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) nesta quarta-feira. O programa é dividido em Paraíba Esporte Total (antigo Gol de Placa) e Bolsa Esporte (antigo Bolsa Atleta). Na votação, os parlamentares divergiram em relação à emenda da deputada Camila Toscano (PSDB), tentando inserir o futebol feminino dentre as categorias contempladas, que acabou rejeitada.
O novo programa, que integrou dois instrumentos antigos de incentivo ao esporte estadual, foi anunciado pelo governador João Azevêdo (Cidadania), com a previsão de investimento de aproximadamente R$ 7 milhões, sendo R$ 4,2 milhões para o esporte profissional e o restante para os atletas dos esportes olímpicos e paralímpicos.
No caso do Paraíba Esporte Total, ele será destinado ao futebol profissional masculino da 1º divisão do Campeonato Paraibano, além de outros clubes e entidades que "desenvolvam o desporto e paradesporto de alto rendimento, que obtenham resultados expressivos nos âmbitos nacional, estadual, nacional e internacional".
Nesse ponto, que está na redação original da Medida Provisória editada pelo Governo da Paraíba, também houve divergência. Os deputados Jeová Campos (PSB) e Raniery Paulino (MDB) questionaram a ausência dos clubes que atualmente disputam a 2ª divisão do Campeonato Paraibano.
Durante o lançamento do novo programa, em janeiro, representantes dos clubes da Segundona ainda tentaram conversar com o governador João Azevêdo e o secretário de Juventude, Esporte e Lazer da Paraíba, Hervázio Bezerra, com o objetivo de tentar incluir os times que jogam na divisão de acesso do futebol paraibano como entidades beneficiadas pelo programa.
Paratletas já são contemplados
Outra emenda, proposta pela deputada Estela Bezerra (PSB), buscava incluir os paratletas entre os beneficiados. Porém, o texto original da Medida Provisória já contempla as pessoas com deficiência que representam a Paraíba no paradesporto de alto rendimento.
- Temos o maior campeão paralímpico e o estamos inviabilizando neste programa - comentou a parlamentar, fazendo referência ao velocista paraibano Petrúcio Ferreira, medalhista paralímpico e recordista mundial nos 100m e nos 200m rasos.
O relatório do projeto, elaborado pelo líder do governo, deputado Ricardo Barbosa (PSB), foi aprovado com votos contrários de 13 deputados: dois deles foram das autoras das emendas que foram excluídas; outros dois de parlamentares governistas (Pollyana Dutra (PSB) e Bosco Carneiro); e um foi da bancada de oposição, através do deputado Raniery Paulino (MDB), devido a retiradas das emendas.
Ao final da votação, ficou acordada a apresentação de um indicativo para um novo projeto, a ser sugerido ao governador João Azevêdo, para incluir, a partir do próximo ano, categorias que ficaram excluídas do programa. Os deputados também se comprometeram a debater o assunto durante a análise do Orçamento Estadual para 2021.

Por Angélica Nunes e Raniery Soares 
do Jornal da Paraíba
Via Globoesporte.com/pb
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador