PARAIBANO 2020: Clubes pedem que STJD julgue supostas escalações irregulares

STJD vai avaliar o Pedido de Avocação nos próximos dias — Foto: Felipe Siqueira


Treze, São Paulo Crystal, Sport Lagoa Seca e Nacional de Patos entraram nessa quarta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com um Pedido de Avocação, para que o STJD assuma os processos que tramitam no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) relacionados a supostas escalação irregulares no Campeonato Paraibano. A informação foi confirmada pelo diretor jurídico do Treze, Warlen Andrade.
Na ação, os quatro clubes alegam que há uma notória morosidade no TJDF-PB quanto aos processos. Até o momento, a Procuradoria do tribunal paraibano não ofereceu nenhuma denúncia sobre jogadores irregulares. Campinense, Atlético de Cajazeiras, Sousa e CSP são acusados de utilizarem atletas que não cumpriram suspensões impostas por tribunais no estadual deste ano.
Além da demora da tramitação alegada pelos clubes denunciantes, o Pedido de Avocação destaca que atualmente há uma animosidade entre diversos dirigente envolvidos nos casos, o que pode prejudicar o andamento do processo em nível estadual.
Uma das grande preocupações dos clubes que assinaram o pedido é sobre o andamento do Campeonato Paraibano, que tem sua primeira fase marcada para acabar no dia 1º de abril. Segundo as equipes, há um pleito expresso em todas as notícias de infração de que a primeira fase não seja homologada até o trânsito em julgado das ações, já que há pedidos de que clubes percam pontos pelas supostas irregularidades.
Treze, São Paulo Crystal, Sport Lagoa Seca e Nacional de Patos alegam em distintas ações que quatro jogadores foram escalados de maneira irregular pelos seus respectivos clubes no estadual. São eles: o zagueiro Egon, do Atlético de Cajazeiras; o goleiro Pantera, do Campinense; o atacante Negueba, do CSP; e o atacante Jó Boy, do Sousa.
Todos os quatro tinham condenações de suspensão da condição de jogo em julgamentos do TJDF-PB ou do STJD, na ocasião em que o tribunal superior formou uma Comissão Extraordinária para julgar processos do futebol paraibano no ano passado, que, segundo os clubes denunciantes, não foram cumpridas.
Até o momento, o único julgamento sobre o assunto marcado é do “Caso Jó Boy”, mas, ainda assim, não é sobre o mérito. O jogador ingressou com um pedido de revisão da condenação que lhe imputou a suspensão de um jogo, que vai ser julgado na noite desta quinta-feira, em sessão do Pleno do TJDF-PB.

Por GloboEsporte.com 
João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador