FPF aciona o Ministério Público e o TJDF-PB após suposta tentativa de fraude no Campeonato Paraibano

Michelle Ramalho promete empenho para combater quaisquer indícios de ilicitudes no futebol paraibano — Foto: Raniery Soares / FPF-PB
A Federação Paraibana de Futebol (FPF) está tomando as medidas cabíveis depois de ficar a par de um suposto esquema para manipular resultados no Campeonato Paraibano deste ano. A suspeita sobre estar havendo um movimento de bastidores para fraudar placares de jogos no estadual foi levantada nessa segunda-feira, quando o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, disse ter recebido uma oferta de favorecimento financeiro para participar de uma "manobra" na partida do Dinossauro contra o Sport Lagoa Seca, pela segunda rodada da competição. Após ter acesso a áudios que comprovariam a tentativa de arquitetar a manipulação do resultado desse jogo, a FPF acionou, nesta terça-feira, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB).
A entidade que rege o futebol paraibano divulgou um ofício datado desta terça-feira, assinado pela presidenta da FPF, Michelle Ramalho, e encaminhado ao presidente do TJDF-PB, Raoni Vita. No documento, a Federação pede que "sejam adotadas todas as providências cabíveis para a apuração rigorosa dos fatos e que sejam punidos exemplarmente todos os responsáveis". Ainda no ofício, a FPF informa que também noticiou o caso ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público. Os áudios que tornaram públicas essas suspeitas também foram encaminhados aos dois órgãos.
Antes da divulgação desse documento, a FPF já havia emitido uma nota à imprensa para manifestar a sua perplexidade quanto às acusações do presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, e garantindo que ficaria atenta e buscaria combater quaisquer atos de ilicitudes envolvendo o futebol paraibano.
Vale lembrar que em 2018, tão logo se encerrou o Campeonato Paraibano, foi deflagrada a Operação Cartola, encabeçada pelo Ministério Público e pela Polícia Civil, que investigou também supostos esquemas de manipulação de resultados. Após meses de investigação, todo o processo resultou do afastamento de vários agentes do futebol paraibano - dirigentes e árbitros entre eles -, alguns dos quais seguem impedidos de atuar no esporte.
Michelle Ramalho promete empenho para combater quaisquer indícios de ilicitudes no futebol paraibano — Foto: Raniery Soares / FPF-PB
Nessa nova polêmica envolvendo supostamente a fraude nos resultados do estadual da Paraíba, segundo Aldeone Abrantes, uma pessoa ligada a bancas virtuais de apostas no futebol o procuraram para que ele participasse da manipulação do resultado do Sousa contra o Sport-PB, nessa segunda-feira. De acordo com áudios que circularam por um aplicativo de mensagens, o Dinossauro receberia o valor de R$ 20 mil para participar da fraude e o resultado deveria ser 3 a 0 em favor do time sertanejo. Nada que consta nessas acusações, no entanto, está comprovado oficialmente.

Por Cadu Vieira 
Globoesporte.com
João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador