Site divulga crise financeira do Sabugy de Santa Luzia

 
Com perspectiva de brigar na parte de cima, Sabugy é vice lanterna do Grupo Agreste/Sertão, correndo sério risco de rebaixamento — Foto: Divulgação / Sabugy F.C.
O Globoesporte.com divulgou nesta quarta-feira, 11 de setembro uma matéria sobre a crise financeira que vem passando o Sabugy Futebol Clube de Santa Luzia, o responsavel pelo sub 19 e profissional do clube é o empresario Jeferson Sabino que fez uma parceria através de arrendamento por um período de dois anos, ou seja, o Sabugy está arrendado a Sabino por dois anos, confira na íntegra a matéria:
"Receber um bom investimento muitas vezes é a saída que um clube encontra para aliviar a folha salarial, controlar as dívidas e também montar um elenco competitivo. Se tudo der certo, os frutos são colhidos em bom futebol e, consequentemente, conquistas. Porém, se o negócio não for bem feito, a situação pode terminar fora de controle, ocasionando uma crise que pode, inclusive, colocar em risco o futuro dessa agremiação. Na 2ª divisão do Campeonato Paraibano, o Sabugy, equipe de Santa Luzia, tem passado por um momento bastante conturbado. Tudo isso após uma parceria que tinha como objetivo colocar o time na elite do futebol do estado no ano que vem, mas que, em pouco menos de um mês, deve terminar como um dos primeiros representantes da Paraíba na inédita 3ª divisão, programada para começar em 2020.
Tudo começou em maio, na reta final do primeiro semestre deste ano. O Sabugy se preparava para disputar o Campeonato Paraibano Sub-19, programado para julho, e também a 2ª divisão, que começaria logo na sequência, em agosto. O presidente do clube, Malaquias Filho, já estava ciente de que o orçamento seria modesto, sem muito deslumbre, com uma expectativa semelhante a dos anos anteriores, nos quais a equipe foi coadjuvante.
Isso mudou com a chegada de Jefferson Sabino, empresário, paraibano de Itabaiana, ex-preparador de goleiros. Ele ofereceu um plano que contava com muito investimento, apostando no sucesso da categoria de base no sub-19 e trazendo grandes jogadores que reforçariam esse elenco para a 2ª divisão. A parceria rapidamente foi firmada, com validade de duas temporadas.
Sobrinho de quem conhece
Para comandar a equipe sub-19, o Sabugy contratou Bruno Jojô Abrahão, um jovem treinador carioca, trazido justamente por Jefferson Sabino, com quem já havia trabalhado no Rio de Janeiro. O curioso é que o técnico é sobrinho de Vanderlei Luxemburgo, hoje comandante do Vasco da Gama e um nome histórico do futebol brasileiro.
Na época, o treinador disse que o seu estilo era parecido com o do tio para lá de vencedor, mas que ainda buscava a sua primeira conquista como técnico profissional.
No Paraibano Sub-19, a campanha do Sabugy foi boa. No Grupo do Sertão, ao lado de Sousa, Atlético de Cajazeiras, Nacional de Patos, Nacional de Pombal e Esporte de Patos, o Gavião conseguiu se classificar para o mata-mata, em segundo, atrás apenas do Sousa, o seu adversário das quartas de final.
Na eliminatória, o time despachou o Sousa nas penalidades, chegando à semifinal. A penúltima fase rumo ao título foi diante do Confiança de Sapé e, após perder o primeiro jogo por 2 a 0, venceu o segundo por apenas um, o que não foi suficiente para chegar ao confronto final.
Depois da considerada boa participação no estadual sub-19, algo curioso já aconteceu. O técnico Bruno Jojô Abrahão acabou deixando o comando da equipe, não permanecendo para a 2ª divisão, algo que era o mais provável. Inclusive, com a saída do sobrinho de Luxa, o próprio Jefferson Sabino assumiu também o comando técnico, além de permanecer como diretor do time profissional.
Montagem do elenco e uma contratação de peso
Após ficar na semifinal do Campeonato Paraibano Sub-19, o Sabugy começou a se preparar para a 2ª divisão, mesclando jovens e contando com o investimento de Jefferson Sabino. Logo no fim do mês de julho, o Gavião já contava com boa parte do elenco, bem adiantado em comparação com alguns adversários.
Contudo, nada mais surpreendeu o futebol do estado que o anúncio feito pelo próprio Sabino um mês depois: estava em negociações avançadas com o experiente atacante uruguaio Beto Acosta, ex-Náutico e Corinthians. Na época, faltavam apenas alguns detalhes para que o acordo fosse fechado, algo que o tempo tratou de confirmar.
Com Acosta liderando o elenco que mesclava experiência e juventude, o Sabugy certamente brigaria pelo acesso.
Na Segundona
Como o anúncio de Beto Acosta se deu muito próximo à estreia na 2ª divisão, a expectativa era de que o uruguaio chegasse no decorrer da competição. E foi assim que o Sabugy entrou na disputa, convivendo com a falta de jogadores registrados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, algo comum entre os times que disputam a Segundona na Paraíba.
Na estreia, uma derrota como mandante, no Estádio José Cavalcanti, em Patos, para o Sport Lagoa Seca, por 4 a 2. Depois disso, teve um jogo que não aconteceu, contra o Femar, por falta de médico. Essa partida, inclusive, ainda deve ganhar capítulos na Justiça. Posteriormente, teve a derrota para a Picuiense por 3 a 0, resultado que afundou o Sabugy na lanterna do Grupo Agreste/Sertão, com nenhum ponto conquistado, dois gols marcados e sete sofridos.
Em meio aos maus resultados, Jefferson Sabino, que era o técnico do clube nas duas primeiras rodadas – na derrota para o Sport-PB e no duelo que não chegou a acontecer contra o Femar –, decidiu abrir mão do cargo de técnico, voltando apenas a cumprir o papel de diretor. O nome de Huberlan Silva chegou a ser anunciado, mas não chegou a comandar o time. Recentemente, Wemeson Carvalho, que estava no Miramar, acertou para comandar a equipe, estreando no último fim de semana, na derrota para a Picuiense por 3 a 0.
Mas cadê Acosta? E os salários?
O tempo passou, mas nada de Acosta chegar. Algo que só veio a acontecer de fato na semana passada, mais precisamente no dia 4 de setembro. O atacante uruguaio foi apresentado ao lado de Jefferson Sabino, depois foi integrado ao restante do elenco. Na ocasião, ele chegou a reclamar da alta temperatura na cidade de Santa Luzia. Uma semana depois, o jogador ainda não está regularizado e foi aí que a bomba estourou.
O elenco do Sabugy enfrenta dificuldades financeiras. Os jogadores não estão recebendo, alguns nomes contratados nem sequer chegaram a ser registrados no BID. Entre eles, Beto Acosta. O caso chegou ao extremo nessa terça-feira: os atletas foram ao encontro de Sabino cobrar a dívida e o caso terminou num hospital em Santa Luzia.
É que o dirigente deu entrada em uma unidade hospitalar após uma crise de estresse e ficou de conversar com o grupo assim que recebesse alta. Diante de tudo isso, existe uma pressão imensa por parte dos jogadores, que chegaram a ameaçar não entrar em campo nesta quarta-feira, quando o Sabugy recebe a Queimadense, segunda colocada do Grupo Agreste/Sertão, pela quarta rodada da 2ª divisão. O duelo está marcado para as 20h15.
O que dizem os envolvidos?
Presidente do Sabugy, Malaquias Filho informou que, desde que acertou a parceria com Jefferson Sabino, ficou mais alheio ao futebol profissional do clube. Recentemente, viu que a situação é bastante complicada e quer explicações do sócio.
– Temos umas pendências com os atletas. Eles ainda não receberam durante o campeonato. Todos estão revoltados. Acosta também não quer jogar, porque está ciente do que está acontecendo. Ninguém aqui concorda com essa situação. É por isso que (Jefferson) Sabino precisa resolver. O responsável pelo profissional é ele. Só que, se eu soubesse que seria assim, não teria feito esse acordo com ele – declarou o dirigente.
Malaquias também avisou que a regularização de Beto Acosta deve acontecer para a quinta e última rodada da fase de grupos do Campeonato Paraibano da 2ª divisão. Porém, é inviável colocar o uruguaio para jogar. Além disso, com o ingresso do jogador no BID da CBF, Sabino e o clube passam a ter uma pesada pendência financeira com aquele que foi contratado para ser a principal estrela da companhia.
– Acosta foi anunciado há um bom tempo. É um absurdo ter deixado para regularizar o jogador agora, na reta final do campeonato. É inviável.
Terceiro técnico do Sabugy somente nessa primeira fase da 2ª divisão, Wemeson Carvalho se esquivou sobre detalhes do problema, mas admitiu que existe indignação por parte dele e dos seus jogadores. O treinador também não poupou a diretoria de críticas.
– Eu não estou de acordo com o que está acontecendo. É realmente uma situação chata, triste. Algumas coisas que foram prometidas não foram cumpridas com os jogadores. Mas eu prefiro fazer apenas o meu trabalho. E, independente do que aconteça, mantenho o meu profissionalismo. Sei que não é fácil fazer futebol num segunda divisão, mas, se entra numa competição, tem que entrar para fazer de verdade, não somente se aventurar. O futebol é uma organização que começa pelo bom planejamento – declarou Wemeson Carvalho.
Sobre o desempenho em campo, Wemeson deixou claro que é difícil não poder contar com os jogadores contratados para serem os líderes técnicos dentro de campo. Segundo ele, cinco atletas imprescindíveis, incluindo Beto Acosta, ainda não foram regularizados, o que tem dificultado bastante a montagem do onze inicial.
A equipe do GloboEsporte.com também tentou entrar em contato com Jefferson Sabino, o investidor do Sabugy na temporada. E, apesar dos telefonemas na manhã e na tarde desta quarta-feira, a reportagem não obteve resposta.
Através de uma rede social oficial do clube, o dirigente se manifestou na tarde desta quarta-feira. O dirigente disse que sofreu um princípio de infarto na noite dessa terça-feira devido ao acúmulo de trabalho e que tem desempenhado praticamente sozinho todas as funções de gerência do clube. Após passar a madrugada internado, recebeu alta.
De acordo com o que foi apurado pela reportagem, o dirigente chegou a se encontrar com a comissão técnica e garantiu que a partida de logo mais, às 20h15, contra a Queimadense, vai acontecer, já garantindo a presença das equipes de segurança e médica. Tudo isso sendo um paliativo para uma história que muito provavelmente ainda vai dar o que falar"
.

*A partida diante da Queimandense foi realizada na noite desta quarta e terminou empatada em 1x1, resultado que tirou o Sabugy da lanterna do Grupo do Agreste/Sertão.

Por Cisco Nobre e Raniery Soares 
Globoesporte.com-João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador