TJDF-PB vai voltar à ativa julgando recurso do Esporte de Patos sobre rebaixamento no Paraibano nesta quarta(28)

TJDF-PB julga recurso do Esporte de Patos em relação ao rebaixamento no Campeonato Paraibano de 2019 — Foto: Divulgação / TJDF-PB
O primeiro processo a ser julgado pela nova cúpula do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB) já tem data para acontecer. Nesta quarta-feira, às 18h30, os auditores vão julgar o recurso do Esporte de Patos, que acabou perdendo pontos no Campeonato Paraibano deste ano pela escalação irregular do jogador Caaporã, que estava suspenso. Com isso, o CSP, rebaixado no campo, herdou a posição do Patinho, conseguindo se manter na elite do estado para 2020.
O Esporte de Patos já foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), julgamento que aconteceu no mês de abril, logo após o encerramento do Campeonato Paraibano deste ano. No entanto, como o TJDF-PB estava sob intervenção da própria instância superior na época, o recurso vai ser julgado na capital paraibana.
O tribunal estadual foi restabelecido no mês passado, após sessão do STJD na capital paraibana. Nesta quarta-feira, o relator do caso vai ser o auditor Francisco Glauberto Bezerra Júnior. A sessão acontece na sede do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba, no bairro de Tambiá, que também é a casa da Federação Paraibana de Futebol (FPF).
Entenda o caso
Tudo começou na quarta rodada da 1ª divisão do Campeonato Paraibano de 2019. A partida era Esporte de Patos x Serrano-PB, no Estádio José Cavalcanti. O Patinho vinha muito mal no estadual, havia perdido os três primeiros confrontos e chegava pressionado. A cobrança foi tanta que, ao abrir o placar para o time alvirrubro, o atacante Caaporã, em vez de comemorar, foi direto para a arquibancada cobrar a própria torcida. Com ânimos elevados, o jogador acabou xingando os torcedores e foi expulso diretamente pelo árbitro Marcelo Aparecido de Souza (assista no vídeo abaixo).
O tempo passou e, no dia 21 de março (após a nona rodada e antes da décima), Caaporã foi julgado pelo Pleno do STJD e, por decisão unânime, foi punido com duas partidas de suspensão. A primeira o atacante já havia cumprido contra o Nacional de Patos, na quinta rodada.
Por estar machucado, o atleta não jogou alguns jogos posteriores. Só que, como o julgamento só aconteceu no dia 21 de março, ele teria que cumprir suspensão a partir daí. Caaporã, portanto, tinha que ficar fora na última rodada, a décima, diante do Nacional de Patos, o que não aconteceu. Na verdade, o atacante disputou a partida, e o CSP, após ter caído de divisão, entrou com uma Notícia de Infração Disciplinar no STJD, informando o fato.
Diante disso, o STJD - que realizava intervenção no TJDF-PB - julgou o caso e, em primeira instância, condenou o Esporte de Patos a perda de três pontos, por descumprir o artigo 214 do Código Brasileira de Justiça Desportiva (CBJD), que trata sobre escalação irregular de atletas.
Pelo regulamento da competição, o pior time de cada grupo seria rebaixado. No campo, o Serrano-PB foi o clube que menos pontuou no Grupo A. Já no Grupo B, o CSP foi o lanterna da primeira fase e caiu de divisão.
Com a decisão judicial, o Esporte de Patos, até então vice-lanterna do torneio, com 10 pontos, passou a ter apenas sete, ficando com um ponto a menos que o Tigre e, portanto, sendo a pior equipe da chave, caindo, assim, para a 2ª divisão do estadual no lugar do time de João Pessoa. O Pato ainda foi multado em R$ 500.

Por GloboEsporte.com  
João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador