Perto de se manter na elite, Marcos Nascimento destaca a arrancada do Esporte no estadual

Antes de assumir o cargo de gerente para o início da temporada, o treinador faturou a segunda divisão do Campeonato Paraibano em 2018 — Foto: Raniery Soares/Paraíba Press/FPF
Carta certa no baralho do Esporte de Patos, Marcos Nascimento foi a aposta do clube para substituir Washington Lobo após a sua saída, ainda no início de fevereiro. A investida tem dado certo, já que a equipe chega na última rodada do Campeonato Paraibano um pouco mais distante da zona da degola, na terceira colocação do Grupo B com 10 pontos, dependendo apenas de si para fugir do temido rebaixamento. E para conseguir reverter a campanha pífia que o time vinha fazendo, o então gerente de futebol precisou correr a favor do grupo para que o futebol dos atletas reproduzisse bons resultados dentro das quatro linhas.
Para conseguir um feito que parecia improvável, já que o Esporte não vencia ninguém, Marcos Nascimento precisou fazer muito mais do que instruir treinamentos e ajustar algumas oportunidades táticas no gramado. Uma conversa direta com a diretoria foi fundamental para buscar a valorização do elenco. Querendo reverter a situação do clube na tabela de classificação do estadual, a motivação consentida entre treinador e diretoria foi sacudir o bolso dos atletas.
- Como eu conheço boa parte desse elenco, eu não tive tantos problemas assim. Meus métodos de treinamento foram bem assimilados. Eu conscientizei a diretoria que, como temos um elenco enxuto, com poucos atletas e com salários baixos, nós deveríamos fazer um esforço, atualizarmos os nossos salários e fazermos um esforço extra para oferecer algum tipo de gratificação. E isso está sendo feito. Atrasamos o salário que era para ser pago no dia 13. Precisamos cumprir o que combinamos, pagarmos o salário o quanto antes para irmos com tudo para cima do Nacional. O principal de tudo, é que conseguimos motivar esses atletas - explicou.
Mesmo com o último vencimento atrasado, o técnico não acredita que isso seja um empecilho para que o time tire o pé no clássico contra o Nacional de Patos, pela última rodada da primeira fase. Pelo contrário, entusiasmado com os bons resultados que conseguiu à frente do Terror do Sertão, o treinador enalteceu a entrega dos seus jogadores para manter o Patinho vivo no propósito de se manter na elite do futebol paraibano. Em meio à ascensão do grupo na competição, ele destaca dois jogadores fundamentais pelo andamento da volta por cima.
- Nós tivemos a chegada de Jó Boy. Foi o fator que fez melhorar o nosso sistema ofensivo. E tivemos uma evolução gigantesca do Carioca. Eu acredito que a maior virtude do nosso time, hoje, é a determinação. Nós tivemos uma mudança brusca. Nós fizemos três pontos em cinco jogos, na primeira fase. E agora nós já fizemos sete em quatro jogos - disse.
Na última rodada, o Esporte de Patos enfrenta o seu rival e conterrâneo, o Nacional de Patos, no Estádio José Cavalcanti. Com a determinação da Federação Paraibana de Futebol (FPF), o jogo será realizado no próximo dia 27, às 20h30. Com a Perilima e o CSP abaixo do Patinho, com 10 e 8 pontos, respectivamente, o Terror do Sertão só depende de si para escapar de uma possível queda para a 2ª divisão da Paraíba.

Por Vitor Oliveira — João Pessoa
Globoesporte.com/PB
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador