Quatro anos para a bola rolar: Catar faz contagem regressiva de olho na Copa de 2022

Foto: Divulgação/Catar 2022
O Catar comemorou na ultima quarta-feira exatos quatro anos para o pontapé inicial da Copa do Mundo de 2022 (abertura no dia 21 de novembro e final no 18 de dezembro), a primeira que será organizada por um país árabe. Por conta do calor do verão na região, a Fifa e o comitê local optaram por mudar a competição para os meses de novembro e dezembro, quando as temperaturas são mais amenas. Todos os estádios, porém, serão climatizados. Com pouco menos de três milhões de habitantes, e com uma enorme riqueza proveniente em sua maior parte pela exploração de gás, o Catar é um imenso canteiro de obras, com diversas construções em andamento como estradas, metrô, estádios, ruas e avenidas. Tudo vai ficar de legado para depois do torneio de futebol e que também faz parte do projeto Vision 2030: institui o crescimento econômico de forma sustentável, com desenvolvimento social e ambiental para os próximos anos.
Se o país é um grande canteiro de obras, nada disso assusta os cataris. A promessa é de entregar grande parte das obras com muita antecedência. Dos oito estádios que serão utilizados no Mundial, um já está pronto (o Khalifa Stadium) e outros têm o cronograma bastante adiantado (veja mais abaixo). O objetivo é deixar todos os campos prontos em 2020, dois anos antes da Copa.
Outra grande obra para o país é o metrô, que vai ligar os principais pontos de Doha e locais de jogos e entretenimento de pessoas durante a Copa do Mundo. Com o transporte público moderno e a distância entre estádios (a maior distância será de 55 quilômetros entre os estádios de Al Khor, que fica ao norte, e Al Wakrah, no sul do território), os cataris apostam em uma novidade em Mundiais: os fãs terão a possibilidade de acompanharem até três jogos em um dia.
Dos oito estádios que receberão os jogos da Copa do Mundo de 2022, apenas o Khalifa seguirá com sua capacidade original: 40 mil lugares. Outros seis terão suas capacidades reduzidas, e o Ras Abu Aboud será totalmente desmontado. Ao todo, o Catar vai doar para outros países 170 mil assentos que serão utilizados no Mundial e depois desmontados.
Estádios:
Estádio Al Bayt — Foto: Divulgação
Com capacidade para 60 mil pessoas, será reduzido pela metade depois da Copa, está próximo de ser entregue. O projeto do comitê organizador da Copa é finalizar as obras no fim de 2018, mas a inauguração ainda não foi definida. O estádio foi planejado para apresentar ao mundo a cultura dos povos nômades do Qatar.
Estádio Al Rayyan — Foto: Divulgação
Cidade que fica muito perto de Doha terá um estádio com o nome próprio. O estádio de Al Rayyan ficará pronto em 2019, também terá sua capacidade reduzida após o Mundial de 2022. O time que mandará os jogos no local, o Al Rayyan Sports Club, é um dos mais tradicionais do país. O palco poderá receber 40 mil torcedores e será sede de jogos até as quartas de final da Copa.
Estádio Al Thumama — Foto: Divulgação
Também com previsão de entrega para 2020, está localizado a 12 quilômetros de Doha. Poderá receber até 40 mil torcedores em jogos que vão até as quartas de final da Copa do Mundo de 2022. Após o evento, sua capacidade será reduzida para 20 mil fãs. Toda a estrutura que será removida tem como projeto ser doada para países em desenvolvimento. Além disso, o Aspetar, um moderno e conceituado hospital para atletas do Catar, abrirá uma unidade no estádio após o Mundial.
Estádio Al Wakrah — Foto: Divulgação
Situado em uma das áreas mais antigas do Catar, o estádio que terá capacidade para 40 mil fãs durante a Copa do Mundo está na reta final das obras. A previsão de entrega inicial era para o fim de 2018, mas pode passar um pouco e ter suas obras finalizadas no início de 2019. Será a casa do Al Wakrah Sports Club, e após o Mundial 20 mil lugares serão doados para o desenvolvimento de projetos ligados ao futebol no exterior.
Estádio Education City — Foto: Divulgação
É um estádio que está integrado ao ambiente de universidades no Catar. Ao redor está a Fundação Catar para educação, ciência e desenvolvimento comunitário. O Education City poderá receber 40 mil torcedores durante os jogos da Copa do Mundo, depois terá sua capacidade reduzida pela metade. O local receberá partidas até as quartas de final. Ficará pronto em 2019.
Construído em 1976, reformado e reaberto em maio de 2017, o Khalifa Stadium foi o primeiro estádio pronto para a Copa do Mundo de 2022. Moderno e todo climatizado, é também o mais tradicional do país, já recebeu importantes competições como Jogos Asiáticos e a Copa do Golfo. Está localizado no complexo do Aspire, um dos maiores centros de esporte do mundo. Pode receber 40 mil torcedores, e ao contrário dos outros estádios não terá sua capacidade reduzida após o Mundial. Receberá partidas até as quartas de final durante o Mundial.
Estádio Lusail — Foto: Divulgação
É o principal estádio da Copa do Mundo de 2022, receberá, além de outros jogos, a abertura e a final da competição. Terá capacidade para 80 mil torcedores, sendo que após a competição perderá metade das cadeiras. Apesar de estar em construção e com previsão de entrega para 2020, seu projeto final ainda não foi divulgado. Algo que acontecerá em dezembro, de acordo com o comitê da Copa.
Ras Abu Aboud — Foto: Divulgação
Um dos projetos mais incríveis de 2022, o estádio será todo construído com a estrutura de container. Terá capacidade para 40 mil torcedores, mas após a Copa do Mundo será todo desmontado. Suas peças serão enviadas até para outros países, uma forma que o Catar encontrou para contribuir com o desenvolvimento social e esportivo. Ficará pronto em 2020.
Transporte:
Metrô de Doha — Foto: Divulgação
Com enormes e novas rodovias, várias ruas e avenidas sendo ainda construídas, o Catar aposta que a mobilidade não será problema durante a Copa do Mundo. A novidade, porém, é o investimento no transporte público. Um moderno sistema de metrô, que opera sem condutor, já está em fase de testes no país. Ainda em construção, porém. A promessa é de que os fãs poderão utilizar a rede ferroviária para deslocamento durante os jogos do Mundial, e depois da competição o legado será um transporte de grande qualidade e limpo, o que pode retirar carros e poluição das ruas.
A expectativa das autoridades do Catar é que cerca de 50 milhões de pessoas utilizem o Aeroporto Internacional de Hamad em 2022, ano da Copa do Mundo no país.
Hospedagem:
Além da rede hoteleira em Doha, o Catar busca soluções que aproveitem todo seu ambiente para receber os fãs de todo o mundo em 2022. Quem quiser ter uma experiência típica poderá se hospedar até no deserto em locais especialmente preparados para o público. Além disso, vários cruzeiros ficarão ancorados na costa de Doha para servir de hotel para os milhares de torcedores.

Por GloboEsporte.com 
Doha, Catar
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador