Auto Esporte e Desportiva entram com ação no TJDF-PB pedindo que Belo e Raposa sejam rebaixados

 
Coletiva aconteceu no CT do Auto Esporte — Foto: Lucas Barros / TV Cabo Branco
O Auto Esporte e a Desportiva Guarabira deram o pontapé inicial jurídico para mudar os rumos do Campeonato Paraibano do ano que vem. Por conta das supostas manipulações de resultados que aconteceram no estadual deste ano - pelas quais dirigentes de Botafogo-PB e Campinense foram condenados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) -, os dois clubes, que foram rebaixados na competição deste ano, entraram com uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), pedindo que Belo e Raposa sejam punidos com o rebaixamento no estadual.
Em uma ação conjunta, um pedido de liminar, Auto Esporte e Desportiva Guarabira visam voltar à elite do Campeonato Paraibano. Os presidente dos dois clubes, Helamã Nascimento (Auto Esporte) e Domingos Sávios (Desportiva) alegam que as equipes foram as maiores prejudicadas por conta da suposta manipulação de resultados que foi alvo de investigação da Polícia Civil e do Ministério Público da Paraíba, na chamada Operação Cartola. Os dois times equipes foram os últimos colocados do Quadrangular da Morte e acabaram caindo de divisão este ano.
- Temos que dar a atenção necessária para essa ação. A gente viu que esse assunto estava praticamente consumado. E a gente não pode tratar como se nada tivesse acontecido. Ingressamos com uma ação e até o momento não tivemos nenhuma resposta do TJDF-PB. A gente espera que o doutor Fernando de Moura Neto dê o tratamento necessários e cumpra os prazos com relação às ações. A gente está falando de um fato muito grave. A gente não pode falar do campeonato de 2019 como se o de 2018 tivesse acontecido de maneira correta. Foi um campeonato manipulado. Dirigentes e árbitros já foram bandidos. Agora a gente solicita que os clubes que foram beneficiados sejam punidos - disse o mandatário do Auto Esporte, Helamã Nascimento.
No pedido de liminar, os dois clubes pedem que os times permaneçam na elite do futebol paraibano, enquanto que seja decretado o rebaixamento de Campinense e Botafogo-PB. Auto Esporte e Desportiva sugerem ainda que o Campeonato Paraibano deste ano seja anulado.
Os dois clubes pleiteiam também que Belo e Raposa devolvam os recursos do Programa Gol de Placa que receberam nesta temporada e a premiação oferecida pela Federação Paraibana de Futebol (FPF) aos finalistas do estadual. Por fim, Auto Esporte e Desportiva pedem que, caso o TJDF-PB discorde de todos os outros pleitos, que o tribunal inclua as duas equipes no Campeonato Paraibano 2019 e o torneio seja jogado com 12 clubes.
Neste mês, o STJD baniu do futebol o presidente do Campinense, William Simões, e o ex-vice de Futebol do Botafogo-PB, Breno Morais, além de nove árbitros acusados de envolvimento em um esquema de manipulação de resultados no Campeonato Paraibano deste ano. A decisão ainda cabe recursos. Eles, dentre outros réus, também respondem na Justiça Comum, mas até o momento o julgamento ainda não foi marcado.
O Campeonato Paraibano está marcado para começar no dia 12 de janeiro e estão confirmados para as disputas CSP, Botafogo-PB, Campinense, Treze, Nacional de Patos, Esporte de Patos, Sousa, Serrano-PB, Atlético de Cajazeiras e Perilima.

Por Pedro Alves e Lucas Barros 
Globoesporte.com/João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador