Regulamento do Paraibano é posto em xeque, e FPF promete estudar o caso

Enquanto o Campeonato Paraibano de 2018 chega a sua fase decisiva e começa a se afunilar, fora das quatro linhas uma polêmica envolvendo o regulamento do estadual promete dar muito o que falar. É que o texto do documento que rege a forma de disputa da competição apresenta algumas imprecisões e, em meio às diferentes interpretações possíveis, os clubes começam a divergir sobre o que deve acontecer nos próximos episódios da disputa. A Federação Paraibana de Futebol (FPF) planeja estudar caso a caso e se posicionar oficialmente sobre o fato.
Botafogo-PB e Sousa, por exemplo, entendem ter vantagem numa eventual semifinal contra o Treze, enquanto o Galo pensa o contrário. E, ainda na repescagem, o texto do regulamento dá a entender que CSP e Serrano-PB vão disputar um mata-mata que não vale nada.
Primeiro é importante lembrar que os 10 times que disputam o Paraibano foram divididos em dois grupos com cinco cada, e que as equipes de uma chave enfrentaram na primeira fase apenas as da outra. Ao fim dessa fase de grupos, Campinense e Treze se classificaram direto para as semifinais por terem sido os primeiros colocados do Grupo A e do Grupo B respectivamente.
Os segundos e terceiros colocados de cada chave se enfrentam em uma espécie de repescagem que leva às semifinais. De um lado, o duelo é entre Botafogo-PB (2ºA) e Sousa (3ºA) e, do outro, entre CSP (2ºB) e Serrano-PB (3ºB). Os outros quatro times - Atllético de Cajazeiras (4ºB), Auto Esporte (5ºA), Desportiva Guarabira (5ºB) e Nacional de Patos (4ºA) - vão disputar o quadrangular da morte, que vai apontar os dois rebaixados para a 2ª divisão de 2019.
Dito isso, vamos aos pontos que estão gerando divergência:
Quem tem vantagem nas semifinais?
De acordo com o Art. 9º do regulamento do Campeonato Paraibano - que trata do sistema de disputa - nas semifinais, "os clubes que obtiverem melhores índices técnicos na Primeira Fase terão direito ao mando de campo na segunda partida e de jogar pelo empate em pontos e saldo de gols". Como Botafogo-PB e Sousa somaram 22 e 20 pontos respectivamente na primeira fase, os dirigentes de Belo e Dinossauro entendem que eles é que terão vantagem numa eventual semifinal contra o Treze, já que o Galo, na fase de grupos, somou apenas 14 pontos.
Vale destacar que o parágrafo 1º - que trata da primeira fase - deste mesmo artigo usa a expressão "clubes de melhor índice técnico" para se referir aos "primeiros colocados dos grupos A e B".
Foto: Reprodução / FPF
E nas repescagens?
A fase que vai apontar os outros dois classificados para as semifinais é uma espécie de repescagem e é denominada "2ª Fase" no regulamento do Paraibano. E, neste ponto, de acordo com o texto do documento, parece inconstestável a interpretação de que Botafogo-PB e Sousa já estão garantidos na semifinal e de que, portanto, CSP e Serrano-PB vão apenas cumprir tabela do outro lado.
Parece evidente que a intenção da FPF era a de que um semifinalista saísse do duelo entre Belo e Dinossauro e outro do confronto entre Tigre e Lobo da Serra. Mas o parágrafo 3º - que se refere a quem avança da repescagem para a semifinal - (também do Art. 9º) diz que "os clubes de melhor índice técnico, somados os resultados obtidos na primeira e segunda fases do campeonato, ficam definidos como terceiro e quarto colocados e classificados à semifinal".
Ora, se na primeira fase o Botafogo-PB somou 22 pontos e o Sousa 20, eles não podem mais ser alcançados nem por CSP (que fez 14) nem por Serrano-PB (que fez 11). Ainda que Tigre ou Lobo da Serra vença as duas partidas nessa repescagem, não vai atingir a pontuação já conseguida por Belo e Dinossauro e, assim, ambos já não têm mais chances de chegar às semifinais.
Foto: Reprodução / FPF
E a FPF? O que diz?
Questionado sobre esses problemas no regulamento do Campeonato Paraibano e sobre as diferentes interpretações que os clubes vêm fazendo, o presidente da Federação, Amadeu Rodrigues, se mostrou indomodado, mas já deu encaminhamento a uma análise da situação.
O dirigente passou o caso para o departamento jurídico da FPF e solicitou um estudo detalhado do documento. Ele ainda lembrou que a sua sugestão de um regulamento mais direto não foi aceita pelos clubes, que preferiram defender e aprovar o formato atual.
- Já solicitei para o nosso setor jurídico que faça uma análise minuciosa do regulamento, ponto a ponto. Lá no arbitral, sugeri um regulamento para o Campeonato Paraibano que fosse mais simples, que fosse mais direto. Entretanto, os clubes quiseram assim. Na sexta-feira, já teremos uma posição sobre o caso - cravou Amadeu.

Globo Esporte PB
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador