Causos & Lendas do Nosso Futebol: VOCÊ LEMBRA DO ATLÉTICO DE SOUSA?

A agradável cidade de Sousa sempre disputou com as cidades vizinhas de Patos e Cajazeiras a hegemonia do futebol do sertão paraibano.  Hoje ela possui a forte equipe do Sousa – o Dinossauro do Sertão – disputando com os grandes times de Campina Grande e João Pessoa o título de campeão do estado, taça essa que já conquistou por duas vezes, em 1994 e em 2009.
Porém, no longínquo ano de 1974, um grupo de desportistas da “Cidade Sorriso” fundou o Atlético Sport Club, com as cores azul, vermelha e branca. Aquela agremiação saudosa e aguerrida mandava os seus jogos no Estádio Municipal Antonio Mariz, o Marizão, local que era quase imbatível.
O Atlético de Sousa, como ficou conhecido e temido na década de setenta, disputou o campeonato paraibano da primeira divisão por três anos consecutivos, 1975, 1976 e 1977, obtendo boas classificações e vitórias expressivas.  Era uma época de euforia e de crescimento do nosso futebol pois os estádios – Almeidão e Amigão - tinham sido recém inaugurados e a antiga CBD, hoje CBF passara a incluir os nossos clubes nas competições nacionais.
O seu melhor jogador, o centroavante “Edilson”, foi uma lenda no sertão conseguiu a proeza de ser o artilheiro do campeonato estadual por dois anos seguidos, quando marcou 13 gols em 1975 e 16 em 1976 vestindo as cores do Atlético de Sousa. Edilson recebeu vários convites de clubes grandes do nordeste e do sul do país, chegou inclusive a jogar uma temporada no Botafogo da capital.
Ao lado desse craque e artilheiro o esquadrão do sertão possuía excelentes jogadores, mesclando atletas jovens com os experientes, como Gerlúcio, Zamba e Nego Di. O conjunto daquela equipe e o preparo físico também chamavam a atenção da imprensa e do torcedor.
No primeiro ano em que disputou o campeonato estadual da primeira divisão, em 1975, não só teve o artilheiro da competição, que foi Edílson, como conquistou o quinto lugar na classificação geral, obtendo cinco vitórias, um empate e quatro derrotas.
Os torcedores que acompanham o nosso futebol desde a inauguração dos estádios acima citados  vão recordar com saudade da classe do jogador Gerlúcio, da disposição de Zamba, da aplicação de Nego Di e principalmente dos dribles, das arrancadas e dos belíssimos gols marcados pelo artilheiro Edilson.    
Mesmo tendo desaparecido do cenário futebolístico do estado, aquela agremiação escreveu o seu nome com tintas douradas e perpétuas na belíssima história do futebol paraibano.

Serpa Di Lorenzo
Auditor do TJDF PB  e da ACEP e APBCE
falserpa@oi.com.br
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador