Causos & Lendas do Nosso Futebol: VOCÊ SE LEMBRA DE WASHINGTON LUIS?

No dia 10 de novembro de 1960, na cidade de Catingueira, sertão da Paraíba, nasceu o craque Washington Luís Pires de Assis, o popular “Washington Luis”. Com estatura magra e comprida, em 1978 ele já fazia parte da equipe juvenil do canário do sertão, o Nacional Atlético Clube. Em Patos teve a felicidade de ser treinado pelo saudoso técnico Virgílio Trindade, desportista que prestou relevantes serviços ao futebol paraibano como treinador e cronista.
Em 1980 ele já atuava como quarto zagueiro no time profissional do alviverde do sertão, equipe que o projetou para o futebol e que defendeu com muita raça e competência até o ano de 1987. 
Em seguida ele foi transferido para o Botafogo Futebol Clube, time em que iria permanecer por onze anos consecutivos, sendo titular da camisa de número quatro, totalizando 438 jogos com o manto do alvinegro da estrela vermelha.
Foi no Botafogo que ele conviveu com o saudoso Roberto Oliveira, ex-jogador, técnico e amigo que inclusive lhe corrigiu alguns defeitos e lhe passou muitas orientações para seguir dentro e fora de campo.
O seu futebol era jogado de maneira simples, sem firulas, sem o uso do desnecessário, com lealdade aos adversários, com objetividade e acima de tudo com profissionalismo. Em sua trajetória como profissional não consta contusões sérias nem registros de, na qualidade de defensor, ter marcado gols contra; o que resultou em uma liderança em campo e lhe rendeu a faixa de capitão. Aliás, ele exerceu com tanta competência essa função que até os dias de hoje é chamado pelos antigos companheiros e pelos cronistas de capitão.
Washington Luis estava dentro de campo, no amigão, naquela brilhante vitória do Botafogo, por dois tentos a zero, em desfavor do Treze Futebol Clube, conquistando o título de campeão paraibano do ano de 1988.
O nosso homenageado dividiu a zaga do Nacional e do Botafogo com vários outros excelentes jogadores, uns mais técnicos, outros mais dinâmicos e até viris, mas  ao lado do goiano Salerno foi que ele encontrou mais entrosamento, mais entendimento e cumplicidade dentro das quatro linhas.
Quando deixou a equipe da Maravilha do Contorno o capitão ainda acrescentou ao seu currículo uma rápida passagem como jogador do Auto Esporte Clube. Em 1998 ele resolveu pendurar as suas disputadas e famosas chuteiras como profissional porém permaneceu jogando em equipes de veteranos.
O nosso capitão recebeu inúmeros convites para jogar em outros estados, contudo ele preferiu permanecer na Paraíba e não abandonar os estudos, formando-se em dois  cursos superiores. Hoje ele é funcionário público federal.
O guerreiro que sempre venceu as disputas com os adversários também venceu um problema de saúde que o levou a realizar um transplante de rins na cidade do Recife. Em 08 de setembro de 2013, a diretoria do Botafogo Futebol Clube homenageou o capitão entregando-lhe um diploma de honra ao mérito e uma camisa do clube.
Para nós, torcedores, cronistas e desportistas ficou a certeza de que o quarto zagueiro Washington Luís Pires de Assis, o popular “Washington Luís”, escreveu o seu nome com tintas douradas e perpétuas na brilhante história do futebol paraibano.
 
Francisco Di Lorenzo Serpa
Membro da API, UBE e APP
falserpa@oi.com.br 
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador