Causos & Lendas do Nosso Futebol: "Treze Heróis"

Foto: Divulgação/Internet
Um dos grandes times do estado da Paraíba, o Treze Futebol Clube, nasceu em uma pequena casa de seu primeiro presidente e fundador, no longínquo ano de 1925, precisamente no dia sete de setembro. O senhor Antônio Fernandes Bióca abriu as portas de sua residência e recebeu doze amigos que gostavam de futebol, discutiram, planejaram e finalmente foi criado um dos grandes times do Nordeste.
O fundador Antônio Fernandes Bióca é considerado por muitos historiadores como sendo  o desportista que introduziu o futebol na Paraíba; tendo inclusive passagens nos antigos times do Red Cross e do Cabo Branco. Este último ainda existente porém abandonou o futebol profissional.
O Nome do clube que estava sendo criado não teve consenso nas primeiras discussões, foi quando um dos fundadores- José Casado – teve a brilhante idéia de homenagear e batizar a nova agremiação chamando-a de Treze Futebol Clube em decorrência de serem treze desportistas que participavam da sua fundação. A proposta foi de imediato aceita por todos os treze fundadores presentes. Uma ata histórica foi redigida pelo secretário interino Alberto Santos e assinada por todos.
Não foi difícil fazer a escolha do mascote do clube em um estado que tem a cultura e a tradição de fazer uma fezinha no jogo do bicho. E assim o Treze F. C passou a ser carinhosamente chamado de galo, animal representado pelo número 13 no jogo do bicho. Hoje, depois desse tempo todo, podemos dizer que o galo da Borborema já cantou alto em muitos galinheiros da região norte nordeste.
O primeiro jogo oficial do galo da Borborema foi realizado contra a forte equipe do Palmeiras, no campo existente nas antigas instalações da Sanbra, terminando com a vitória de um tento a zero, gol marcado por Plácido Veras “Guiné” que passou a ser o atleta que marcou o gol número um do Treze F.C.
Em 1937, na época do interventor Argemiro de Figueiredo, foi doado o terreno que posteriormente foi construído o estádio Presidente Vargas, que já passou por várias reformas e que foi palco de jogos históricos, principalmente com o seu maior rival, o aristocrático Campinense Clube.
No ano de 1940 o time conseguiu conquistar o seu primeiro título estadual, repetindo a façanha e conquistando o bi-campeonato em 1941. Um grande orgulho para o  torcedor trezeano foi o fato de ver o bicampeão do mundo “Garrincha” no final da década de sessenta vestir a sua camisa  em um jogo amistoso contra a seleção da Romênia.
Uma curiosidade que não agradou a sua torcida fora a tentativa ocorrida nos anos oitenta de alguns dirigentes de mudar o nome do clube: de Treze Futebol Clube para Treze Atlético Paraibano; por meio de uma estrondosa votação em plebiscito os dirigentes tradicionais derrotaram e esmagaram essa Idéia inovadora.
O Treze e o Botafogo da capital disputam e se rivalizam para ver quem possui a maior torcida do estado, a mais fanática, e a que proporcionou o maior público em nossas praças de esportes. Há controvérsias nesse assunto.
Parabéns ao Treze Futebol Clube, patrimônio do futebol paraibano, que acaba de completar 92 anos de glória, alegria e muita emoção!
 
Francisco Di Lorenzo Serpa
Membro da API, UBE e APP
falserpa@oi.com.br
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador