Causos & Lendas do Nosso Futebol: VOCÊ LEMBRA DE MIRUCA?

Em 22 de junho de 1942, nasceu o craque Valtemiro Fernandes Pessoa, o popular “Miruca”, ponta direita que encantou o país na década de 60, que jogava com muita velocidade e precisão, indo  até a linha de fundo e cruzando na medida para dentro da área. Impressionante, era a sua velocidade e habilidade com a bola.
A carreira daquele atleta começou no tradicional Íbis Futebol Clube, o conhecido “Pássaro Preto da Torre”, time que formou vários bons jogadores em nossa capital, como o inesquecível Odon, que depois brilhou no meio de campo do Botafogo-PB.
Pois bem, do Íbis,  Miruca foi para a extinta equipe do Esporte Clube União, também de João Pessoa, e quando foi no ano de 1964 ele foi contratado pelo Treze Futebol Clube, onde passou a ser uma das estrelas do Galo da Borborema.
Em 1966, o nosso homenageado foi campeão paraibano pelo alvinegro de Campina Grande e também foi campeão pernambucano, pelo Clube Náutico Capibaribe, do Recife, para onde foi transferido no meio do ano, o que fez com que jogasse as duas competições e saísse vencedor em ambas.
No alvirrubro pernambucano, Miruca conquistou vários títulos e fama, ao vencer os campeonatos de 66, 67 e 68, tornando-se tricampeão estadual, e ao ser bicampeão do Nordeste, nos anos de 66 e 67. Foi uma fase de ouro do time, onde Lula, Gena, Salomão, Rinaldo, China, Gilson, Lala, Nino e Bita, entre outros, encantavam os campos do Brasil.
As apresentações do Náutico em competições nacionais -  como a antiga Taça Brasil - despertou interesse nos grande clubes, do eixo sul\sudeste pelo futebol de Miruca, que em 1968 foi contratado pelo São Paulo Futebol Clube.
Em 1970, Miruca foi campeão paulista pelo tricolor do Morumbi e cotado para substituir o contundido Rogério,  reserva de Jairzinho, na seleção canarinho que encantou o mundo no México, porém o treinador Zagalo optou pela convocação de um terceiro goleiro, no caso o então iniciante Emerson Leão.
No final de 1971, Miruca retorna para Recife, desta vez para vestir a camisa do Santa Cruz, ao lado de Detinho, Gena, Ramon, Givanildo Oliveira, Fernando Santana, Luciano e tantos outros cobras que foram campeões do estado, tendo o famoso técnico David Ferreira, o popular  Duque no comando do tricolor do Arruda.
Em 1973, com 31 anos de idade, vestindo a camisa do Maguary do Ceará, o nosso craque resolveu pendurar as famosas chuteiras e retornar para a sua querida Paraíba. Em sua terra natal, Miruca foi treinador profissional da extinta Desportiva Borborema, do Botafogo e do Treze, neste último sagrou-se campeão em 1975. Também comandou o Sampaio Correia de São Luis do Maranhão. Em seguida afastou-se do futebol profissional.
Para nós, torcedores, cronistas e desportistas ficou a certeza que o ponta direita “Miruca”, escreveu o seu nome com tintas douradas e perpetuas na brilhante história do futebol paraibano.

Francisco Di Lorenzo Serpa
Membro da API, UBE e APP
falserpa@oi.com.br
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador