Botafogo empata com o Treze no Almeidão e é o Campeão Paraibano 2017

Foto: GE PB
O Botafogo é o legítimo campeão paraibano de 2017. Com uma bela campanha, pois liderou o torneio de ponta a ponta, o time pessoense levantou a taça após empate por 1 a 1 com o Treze, neste domingo, no Almeidão.
O Belo, que havia perdido dois títulos seguidos para o Campinense ( 2015 e 2016), entrou em campo podendo perder até por um gol de diferença, uma vez que havia vencido o jogo da ida por 3 a 2, em Campina Grande.
O Galo saiu na frente com gol de Dico. O Bota empatou com o artilheiro Rafael Oliveira.
Com todos os ingredientes de uma grande decisão, Botafogo-PB e Treze deram ponto final ao Campeonato Paraibano de 2017. Melhor para o Belo, que podia perder por um gol de diferença para ficar com a taça, mas depois de sair atrás no placar, empatou com Rafael Oliveira. O 1 a 1 deu o título ao time da Maravilha do Contorno.
Jogo tenso, com briga entre os jogadores, três expulsões, grandes defesas, estádio lotado. a final do Paraibano desta temporada teve contornos dramáticos.
O Treze era mais perigoso e pressionava o Belo no começo do jogo, mas só tinha mais efetividade nas bolas paradas. Em duas cobranças de falta Marcelinho Paraíba criou dificuldades para o goleiro Michel Alves.
E em uma cobrança de escanteio o Galo transformou a superioridade em gol. Aos 23 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou escanteio da direita, a defesa botafoguense cochilou e Dico, sozinho na pequena área, só encostou o pé direito na bola para mandar para o fundo da rede, abrindo o placar no Almeidão.
O Belo já havia perdido Fernandinho por lesão, e Itamar Schulle, insatisfeito com o rendimento da equipe, tirou Jadson, que já tinha cartão amarelo, para colocar Fernandes.
E a mudança deu certo. O camisa 6 começou a jogada pela esquerda e encontrou Marcinho, que veio cortando para o meio e encontrou Rafael Oliveira no meio da área. Com frieza, o artilheiro do Brasil esperou a saída do goleiro Diego e tocou no canto esquerdo para empatar o jogo aos 30 minutos.
Com as mudanças feitas no time da capital, o jogo ficou mais equilibrado. O Treze tentava chegar, quase sempre explorando as bolas paradas, e o Bota-PB se defendia, mas buscava o ataque quando tinha a bola no pé.
Segundo tempo
Precisando fazer pelo menos dois gols, o Treze conseguiu ficar em vantagem numérica logo no início da segunda etapa. Aos 7 minutos Val fez falta em Patrick Mota, recebeu o segundo amarelo e foi para o chuveiro mais cedo.
A primeira boa jogada veio aos 12 minutos, quando o Galo veio pela esquerda com Jefferson Sandes. Ele fez boa jogada com Dico, saiu na cara de Michel Alves e chutou, mas com o pé o arqueiro botafoguense fez uma defesa espetacular e evitou o segundo gol alvinegro.
O Treze não conseguia exercer a pressão que deveria e ia ficando nervoso em campo, errando muitos passes e sem conseguir criar chances de gol, enquanto o Botafogo-PB se fechava, administrando a vantagem.
As dimensões do gramado do Almeidão ficaram ainda maiores para as duas equipes aos 30 minutos, quando o zagueiro Fernando Lopes, do Treze, e o atacante Rafael Oliveira, do Botafogo-PB, se desentenderam e o árbitro Renan Roberto deu cartão vermelho para os dois.
No finzinho do jogo o Galo tentava pressionar, sempre em bolas paradas. Nos acréscimos, aos 48, Marcelinho Paraíba cobrou falta da intermediária, Michel Alves fez grande defesa, e no rebote, Roger Gaúcho, na pequena área, chutou, mas o camisa 1 do Belo salvou de novo, ignorando o impedimento marcado pelo auxiliar Oberto Santos.
Aos 50, Renan Roberto apitou o final do jogo, e o Botafogo-PB conquistou o 29º título paraibano de sua história.
Ficha técnica
Botafogo-PB x Treze (agregado
Campeonato Paraibano 2017 (segundo jogo da final)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)
Arbitragem: Renan Roberto; Oberto Santos e José Maria Neto
Gols: Rafael Oliveira (B); Dico (T)
Cartões amarelos: Val, Jadson, Plínio (B); Jefferson Sandes, Rael, Jean Carlo, Patrick Mota (T)
Cartão vermelho: Val, Rafael Oliveira(B); Fernando Lopes (T)
Botafogo-PB: Michel Alves, Lito, Bruno Maia, Jadson (Fernandes); Djavan, Sapé,Val, Marcinho (André Santos); Fernandinho (Wanderson), Rafael Oliveira. Técnico: Itamar Schulle.
Treze: Diego, Ferreira, Fernando Lopes, Ítalo, Jefferson Sandes; Robson (Jean Carlo), Dedé (Roger Gaúcho), Patrick Mota, Marcelinho Paraíba; Dico, Edinho (Rael). Técnico: Celso Teixeira.

Paraiba Online
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador