Semifinalista e campeão, Cleibson fala de sua passagem no Atlético e Cajazeiras e Maranhão A.C.


Hoje temos o prazer de conversar com o treinador Cleibson Ferreira, treinador pernambucano(44 anos), treinador da nova geração que vem se destacando no Nordeste como um dos grandes nomes desta geração técnica que o Brasil vem conhecendo.
Ferreira, muito obrigado pelo seu tempo em nos atender, não poderia deixar de conversar com alguém que tanto vem chamando atenção nestes últimos anos, muitos companheiros da crônica esportiva, lhe ver como um treinador educado, cordial, inteligente, estudioso, estrategista, e motivador, você como se identifica e qual treinador você se espelha?
CF- Tenho muitas referenciais profissionais, pessoas que tive o prazer em trabalhar e tiro um pouco de cada um e alio a minha personalidade e estilo, Procuro me atualizar, estudar, entender o porque das coisas, o porque tenho que fazer, gosto de estratégia, desde que seja treinada, tenho um lado que gosto de conversar com os atletas está próximo a eles, entender o comportamento de cada um, sou exigente, cobro muito principalmente o lado profissional, o comprometimento de cada um. E sobre quem eu me identifico, como falei anteriormente tenho muitas referencias, mas destaco aqui Givanildo Oliveira, Vanderley Luxemburgo, Maurício Simões, Paulo Emilio, todos estes tive o prazer de trabalhar ao lado, mas temos outros grandes exemplos de lideres externos como Bernadinho, Tite, e Ancelotti, todos com suas características e algo importante para trazermos como exemplo na nossa vida.
Professor você vem de mais um trabalho vitorioso com a equipe do Atlético de Cajazeiras, o que representou mais essa passagem neste importante clube Paraibano?
CF- Confirmação, gratidão e realização, confirmação porque veio para selar a minha história com este clube que aprendi a gostar nestas duas passagens que tive a frente do comando técnico, Gratidão porque mais uma vez acreditou no nosso trabalho em me dar essa missão de levar à equipe a semifinal do estadual, e realização porque desde a primeira passagem comandando a equipe, me sinto realizado, pois cumpri a minha missão que foi, primeiro salvar a equipe do rebaixamento e por fim levar a semifinal e de quebra o título de Campeão do interior (melhor equipe do interior).
Professor Cleibson Ferreira, muito se fala que toda a sua trajetória no Atlético teve início em meio a crise administrativa, psicológica, técnica e financeira na campanho de 2016, na campanha que salvou a equipe do atlético de do rebaixamento; Como você chegou ao Atlético de Cajazeiras?
CF- É uma longa história eu estava negociando com o futebol Cearense (Icasa), e naquele momento as coisas não deram certo e no mesmo dia, Narcisio me ligou e conversamos no outro dia eu já estava desembarcando na cidade de Cajazeiras, foi aí que tudo começou.
E nesta segunda passagem como surgiu o convite?
CF- Eu estava no futebol Maranhense na equipe do Maranhão Atlético Clube, quando Jhon Nwei me ligou a mando da família Lira, e foi tudo muito rápido, agilizei com o clube lá do Maranhão e no dia seguinte já estava me apresentando ao Atlético.
Professor aproveito aqui a menção ao Maranhão Atlético Clube, e pesquisando sobre este clube vimos que chegaram bem nas finais também do estadual Maranhense, a que se deve essa campanha no futebol Maranhense?
CF- Era um desejo antigo em trabalhar no estado do Maranhão, já estive próximo algumas vezes, mas, nunca foi concretizado, fiquei próximo do Mato Clube em anos anteriores, e por fim concretizou com o MAC, recebi uma ligação do Robson Vasconcelos que começou a conversação e negociação, foi um momento importante pra mim, um grande desafio, trabalhar em um grande clube do estado Maranhense, porém com uma folha salarial reduzida, muito longe dos outros clubes chamados grandes, mas, graças a Deus deu tudo certo, no primeiro turno conseguimos chegar as semifinal eliminando o favorito Moto clube, e no segundo sai na zona de classificação, deixando o clube com a terceira melhor campanha da competição, para um clube que gostaria de não cair pelo investimento feito, chegar às finais da competição e ter oscilado com a segunda e terceira melhor campanha de toda a competição, me sinto também realizado, O MAC é um grande clube com uma excelente estrutura, sou muito grato ao clube, por ter aberto as portas para mim, se hoje alguns clubes de lá (São Luis) cogitam o meu nome para regressar ao futebol maranhense, com certeza se deve por esta passagem a frente do comando técnico do clube.
Voltando ao futebol Paraibano, vem se cogitando o seu nome no Campinense, clube que também foi eliminado na semifinal da competição, que tem como meta agora conseguir o acesso para a série C do Brasileiro, o que há de certo esta situação com o Campinense?
CF- Sempre após uma boa campanha é normal surgir algumas situações, eu pessoalmente fico lisonjeado por esta sondagem, mas, nada certo, nada concreto, o que tem de certo é que torcerei muito para o campinense conseguir o acesso para a série C, neste caso o Atlético herdaria a vaga para a série D.
Professor, o Atlético por haver chegado a semifinal da competição, e ter feito a melhor campanha entre as equipe do interior foi proclamado campeão do interior, o que representa este título para o Atlético?
CF- Na verdade nosso primeiro objetivo era entrar nas semifinais, por fim conseguir, depois pensar em vagas em competições nacionais e quem sabe ser campeão estadual, como conseguimos o nosso primeiro objetivo que foi chegar as semifinal, e este titulo de Campeão do Interior vem com muito orgulho, estamos entre os melhores do estado e fomos a melhor do interior, este título pra mim é muito importante, é uma realização de um trabalho bem feito, executado por todos, recompensando os esforços da diretoria em cabeçada pela família Lira, que muito se esforçaram para dar todas as condições para chegarmos onde chegamos.
Professor, a família Lira já falou claramente do interesse, chegando a confirmar a sua presença na próxima temporada, o que tem de verdade nesta afirmação?
CF- Sim é verdade, há o interesse por parte da diretoria na continuação do trabalho, é meu interesse também, existe o projeto de iniciarmos o trabalho com alguma antecedência quem sabe lá no estado de SP, mas daqui pra lá existe algumas situações que vamos resolver, estou indo pra casa, vou descansar um pouco, e esperar um novo desafio chegar, muitas competições neste segundo semestre, Campeonatos Brasileiros, e algumas competições estaduais de divisões de acessos, vamos ver o que Deus tem preparado pra nós. E após esta competição daríamos seqüência ao projeto trovão azul.
Então no caso você vai pra casa descasar no momento?
CF- Sim vou sim, mais vou aproveitar para estudar, me qualificar um pouco mais, muitas coisas por aprender, tenho que estar sempre preparado para os grandes desafios, e estudar é uma grande forma de ocupar estes períodos.
Professor a nossa equipe lhe agradece a atenção, desejando toda sorte, sucesso e que papai do céu prepare o seu promissor caminho.

Fonte: Bate Bola News
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador