Que ano! Índio Ferreira só perde para Belo e Raposa em aproveitamento

As expectativas foram confirmadas no futebol da Paraíba. Botafogo-PB e Campinense ficaram com as primeiras colocações na classificação da 1ª fase do Campeonato Paraibano. Com aproveitamentos espetaculares de 78,4% do Belo e 62,7% da Raposa em 17 confrontos disputados. O terceiro melhor aproveitamento, hoje, é o do Treze, com 51% dos pontos conquistados. Mas isto poderia ser diferente, caso um nome não tivesse mudado de clube no mesmo da competição. Uma figura em especial que passou longe dos favoritos, mas conseguiu realizar uma campanha convincente mesmo comandando em momentos diferentes duas equipes fora dos favoritos. Seu nome? Índio Ferreira.
Sim, o técnico que comandou o Internacional-PB em nove partidas e o Sousa em cinco possui um altíssimo aproveitamento. Com 14 jogos como técnico no estadual, Índio somou 23 pontos, resultando num aproveitamento de 54,76%. O treinador responde pelo terceiro melhor aproveitamento da competição.
O desempenho nestes quatro meses de 2017 deixou o técnico bastante orgulhoso. Aos 42 anos, Índio Ferreira ressaltou que ainda está à procura de seu espaço e ponderou que a atual temporada lhe credencia para uma realidade mais promissora.
- Eu fico muito feliz pelo pelo trabalho feito. Hoje em dia, os clubes acreditam cada vez mais em técnicos com grandes currículos, mas aos poucos os jovens técnicos estão se afirmando. Eu estou buscando essa afirmação na carreira e a campanha na temporada de 2017 me deixa esperançoso - avalia.
Em termos de desempenho nos jogos, Índio Ferreira foi o técnico que menos perdeu na competição, ao lado de Itamar Schülle, comandante botafoguense. Ambos foram derrotados apenas em três ocasiões. Vale ressaltar que em 2016, Índio terminou o ano em alta, com o título da segunda divisão paraibana com o Internacional-PB.
Falta apenas uma rodada para o encerramento da primeira fase do Campeonato Paraibano. Se ao final das nove primeiras rodadas o Internacional-PB estava na quarta colocação, hoje a equipe está ameaçadíssima de rebaixamento. Oposto à realidade colorada, naquela ocasião, o Sousa sofria com o risco do descenso. Porém, o Dinossauro se recuperou e não possui mais chances de queda a uma partida do fim desta etapa da competição.
Curiosamente, Índio Ferreira comandou o Inter nos primeiros nove jogos do clube no estadual, somando 13 pontos e deixando o time com vaga no G-4. Após a saída do técnico, devido a problemas dos investidores do clube com a diretoria, o time de João Pessoa não venceu mais. Para se livrar da queda, precisa vencer e ainda torcer por tropeço do CSP.
Já no Sousa, a tranquilidade só veio após a chegada de Índio Ferreira. O time sofreu demais com a falta de regularidade, passando muitas rodadas na zona do rebaixamento. O estopim veio após a goleada de 4 a 1 imposta pelo Botafogo-PB, pela 12ª rodada, que deixou o Alviverde na lanterna do Paraibano. Após aquele jogo, o então técnico do Dinossauro, Paulo Júnior, pediu demissão. Já na 13ª rodada, Índio chegou ao Estádio Marizão e o Alviverde do Sertão conquistou 10 de 15 pontos disputados, sendo três vitórias, um empate e uma derrota.
Apesar do excelente retrospecto em suas passagens por Internacional-PB e Sousa, Índio Ferreira admite a frustração por ver o Colorado ameaçado pelo rebaixamento e o Dinossauro fora das semifinais, mesmo após ter conquistado o objetivo de tirar o clube da ameaça da queda.
- É triste. Primeiro pelo trabalho que a gente vinha fazendo no Internacional. Estávamos bem. Infelizmente, fomos interrompidos daquela maneira. Até hoje, eu não entendo a saída dos investidores. Se teve alguém prejudicado, fomos nós da comissão técnica e os jogadores. Já no Sousa, estávamos em plena recuperação e por causa de uma única derrota, contra o Serrano-PB, não conseguimos brigar pela vaga no G-4. O futebol é surpreendente, ele te frustra e também te dá esperança. Neste caso, existe a indignação ao ver a situação do Inter e por não ter mais chances de classificar o Sousa – admitiu Índio Ferreira.
Na última rodada da 1ª fase do Campeonato Paraibano, o Sousa de Índio Ferreira recebe o ameaçado CSP no Estádio Marizão, em Sousa. E pode ajudar o seu ex-time. Porque o Inter vai ter que vencer o Auto Esporte e torcer pela equipe do seu ex-técnico vencer o Tigre.

Globo Esporte PB
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador