Causos & Lendas do Nosso Futebol: VOCÊ LEMBRA DO BOTAFOGO DE CAJAZEIRAS?


Como é do conhecimento do querido leitor, a cidade de Cajazeiras ficou conhecida como sendo aquela que ensinou a Paraíba a ler e a escrever, por intermédio do Padre Rolim. As obras sociais do citado sacerdote ganharam fama não só aqui na terrinha, mas em todo o país.
Pois bem, como não poderia deixar de ser, o futebol também se desenvolveu naquela cidade sertaneja e um dos espaços de destaque foi o campo existente no tradicional Colégio Diocesano de Cajazeiras.
Há registro da existência, datado de 1937, do São Tarciso Football Clube, valiosa equipe que era formada por jovens alunos daquele educandário. Como se observa, enorme foi o legado de ações deixadas por Padre Rolim.
E Cajazeiras com o tempo foi se firmando como um dos importantes centros futebolísticos do nosso estado, com times competentíssimos que se rivalizavam com os da cidade de Souza e do vizinho estado do Ceará.  Na década de oitenta o torcedor cajazeirense viu um antigo sonho ser concretizado, com a construção do Estádio Perpétuo Correia Lima, o Perpetrão.
Com um estádio novo, a ajuda de políticos, comerciantes e desportistas natos a cidade viu duas agremiações surgirem e disputarem o campeonato paraibano da 1ª divisão, enfrentando os times grandes de Campina Grande e João Pessoa. O Nacional e o Atlético escreveram os seus respectivos nomes na história do futebol paraibano.
Aliás, o Atlético Cajazeirense surpreendeu a todo mundo e sagrou-se campeão do estadual de 2002, com uma forte e disciplinada equipe, que não se intimidou com o Treze, de Campina Grande, e o Botafogo, de João Pessoa, considerados os favoritos daquele campeonato.
Tal façanha garantiu ao “Trovão Azul”, como é carinhosamente chamado, o direito de disputar a  Copa do  Brasil no ano de 2003, em dois jogos espetaculares contra o Esporte Clube Bahia, o primeiro em casa, o segundo na famosa Fonte Nova.
Todavia, se olharmos para a década de setenta vamos encontrar o time cajazeirense sendo o precursor na disputa do campeonato paraibano de profissionais: o Botafogo Futebol Clube. Ele foi fundado no ano de 1974 e naquele mesmo ano participou do “Extra”, como era denominada a nossa competição profissional. Com jogadores oriundos do time do Calouros do Ar,  da cidade de Fortaleza, e outros vindos do interior de Pernambuco, o alvinegro do sertão estreou na competição participando do torneio início, realizado no Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande.
A sua campanha foi considerada muito boa, pois se classificou para disputar o então octagonal decisivo e conseguindo expressivas vitórias em cima de times tradicionais como o Nacional e o Esporte, ambos de Patos, o Guarabira e o Treze.
Eu assisti, na Graça, o Botafogo de Cajazeiras enfrentar o Botafogo da capital e perder por apenas um tento a zero em jogo bastante equilibrado. Lembro que a imprensa elogiava muito a forma do time sertanejo jogar e deixar o adversário jogar, sem apelar para jogadas desleais.
Infelizmente, ao final daquele campeonato ganho pelo merecido esquadrão do Campinense Clube - que passou a ser tetra-campeão - o time de Cajazeiras perdeu vários pontos por ter utilizado jogadores irregulares, era a inexperiência de seus dirigentes prejudicando o alvinegro do sertão.
E quando foi no certame de 1975, ano de inauguração dos estádios, o Botafogo de Cajazeiras já não participou da competição. Ele sumiu da mesma forma que surgiu, deixando na torcida da cidade de Cajazeiras e nos amantes do futebol uma lembrança de um excelente time,  aguerrido, e que deu o pontapé inicial na profissionalização do futebol cajazeirense.
Para nós, torcedores e amantes do  futebol, ficou a certeza que o Botafogo de Cajazeiras escreveu, com tintas douradas e perpétuas, o seu nome da brilhante história do futebol paraibano.


Francisco Di Lorenzo Serpa
Membro da API, UBE e APP
falserpa@oi.com.br
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador