Chapecoense vence Zúlia fora de casa em sua estreia na Libertadores


Estreante na Libertadores, mas com espírito "copeiro". A Chapecoense venceu o Zúlia por 2 a 1, na noite desta terça-feira, na Venezuela e já somou seus primeiros três pontos na competição internacional. Os gols saíram de dois jogadores com experiência na competição. Reinaldo jogou pelo São Paulo em 2015 e Luiz Antônio já tinha feito gol na Libertadores pelo Flamengo, em 2012.
Mesmo tendo remontado um time inteiro vítima da tragédia na Colômbia, ocorrida há quase 100 dias, a Chapecoense mostrou que o espírito da camisa alviverde permanece.
O time campeão da Sul-Americana ficou na memória. Mas os novos jogadores e comissão técnica incorporaram a mesma postura dos que se foram. Nem parecia que a Chapecoense era debutante na competição.
O time do Zúlia até assustou, mas só no início. Teve uma saída errada da defesa da Chapecoense e depois uma falta próximo da área. O craque do time venezuelano, Arango, fez a cobrança mas a bola foi por cima da trave defendida por Artur Moraes.
Passados os 15 minutos inicias a Chapecoense foi começando a se sentir à vontade na Libertadores. Niltinho invadiu a área na velocidade, foi tocado pelo zagueiro e caiu, mas a arbitragem viu lance normal.
Logo em seguida Reinaldo, o melhor do primeiro tempo, fez cobrança de lateral dentro da área, Andrei Girotto desviou de cabeça e o goleiro Vega fez uma defesa difícil no chão.
A Chapecoense seguiu pressionando e, aos 32 minutos, Reinaldo cobrou falta fechada na direita, o zagueiro Plazas tentou tirar do gol mas a bola acabou na rede. Foi o primeiro gol da Chapecoense na Libertadores.
– Tenho noção, sim (da importância do gol). Com certeza a cidade de Chapecó, todo o Brasil senão o mundo estava esperando esse gol da Chapecoense. Esse gol foi para todos que estão torcendo por nós – disse Reinaldo, no intervalo.
No segundo tempo, o Zúlia até tomou mais a iniciativa do jogo. Mas quem marcou novamente foi a Chapecoense, com Luiz Antônio, num belo chute de fora da área.
Parecia que o jogo estava definido mas o Zúlia mostrou que não estava batido e descontou com Arango, aos 32 do segundo tempo. Deu tempo ainda para Apodi entrar e acertar a trave. No final o goleiro Artur fez uma defesa decisiva em chute de Arango, garantindo a vitória.
Na terça-feira histórica a Chapecoense mostra que renasceu forte e que preservou suas raízes. É o verdão enchendo de orgulho não só Chapecó, mas Santa Catarina e o Brasil. O próximo jogo na Libertadores é no dia 16, contra o Lanus, na Arena Condá.
Ficha Técnica:
Zulia 1x2 Chapecoense
Zulia
Vega, Rivillo (Romero), Plaza, Kambou e Notaberto; César Gómez (Zambrano), Jr. Moreno, Savarino, Arango e Orozco; Unrein. Técnico: Daniel Farias.
Chapecoense
Artur, João Pedro, Grolli, Nathan e Reinaldo; Andrei Girotto, Moisés Ribeiro (Luiz Otávio) e Luiz Antonio; Niltinho (Osman), Wellington Paulista e Arthur (Apodi). Técnico: Vagner Mancini.
Gols: Reinaldo (C), aos 32 minutos do primeiro tempo. Luiz Antônio (C), aos 23 minutos e Arango (Z), aos 32 do segundo tempo.
Arbitragem: Omar Ponce, auxiliado por Luís Vera e Juan Macias (trio do Equador)
Cartões amarelos: Kambou, Romero e Arango (Z)
Local: Estádio José Encarnacion "Pachencho" Romero, em Maracaibo, na Venezuela.
 
ZH Esportes
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador