Itamar Schülle é o único técnico de time nordestino no cargo há mais de uma temporada

Anunciado em novembro de 2015 no Botafogo-PB, o técnico Itamar Schülle iniciou o seu trabalho do zero, montando um novo elenco para a temporada de 2016.Comandou o time no Campeonato Paraibano, na Copa do Nordeste, na Copa do Brasil e no Brasileirão da Série C. Teve um início difícil, mas foi bem nas competições nacionais e terminou o ano com um saldo para lá de positivo: foi eliminado da Copa do Brasil apenas pelo Palmeiras, que seria o campeão brasileiro da Série A; e por muito pouco não conseguiu o acesso à Série B de 2017. Resultados que lhe mantiveram seguro no cargo ao longo de toda a temporada e que garantiram sua renovação de contrato para o a temporada que se inicia. Fato inédito entre os treinadores de clubes nordestinos que jogaram as três principais divisões do futebol brasileiro.
O número é bastante expressivo, pois nas séries A, B e C, apenas o Belo não demitiu, de janeiro a dezembro. Schülle desenvolveu um trabalho sólido e pouco ou nada foi ameaçado. Pelo contrário, houve assédio de outros clubes em certos momentos, mas o técnico botafoguense optou por permanecer na Maravilha do Contorno diante das expectativas para 2017.
- As expectativas são enormes, pois sou o único técnico do Nordeste (nas três divisões) que está há mais de um ano no cargo e seguirá para a temporada 2017 - disse o técnico.
Na Série A, Sport e Vitória conseguiram se manter na divisão para o ano que vem, mas, apesar disso, o rubro-negro pernambucano trocou de treinador três vezes. Antes de Daniel Paulista, atual treinador, Paulo Roberto Falcão e Oswaldo de Oliveira estiveram na Ilha do Retiro. Na Bahia, o Leão de Salvador teve como técnico Vágner Mancini (hoje na Chapecoense) antes de acertar com Argel Fucks, que segue com o time para 2017. Ainda na Série A, o rebaixado Santa Cruz demitiu Milton Mendes em agosto, apostou em Doriva e nem mesmo Adriano Teixeira conseguiu salvar a equipe do rebaixamento; a Cobra Coral ainda não tem um nome para a próxima temporada.
Na Série B, os números são ainda mais expressivos. O Bahia, que garantiu o acesso àSérie A, trocou Doriva por Guto Ferreira e não se arrependeu. O Ceará trabalhou em 2016 com Lisca e posteriormente Sérgio Soarez, não conseguindo sair do meio da tabela, e apostará em Gilmar Dal Pozzo para o ano que vem. O CRB de Alagoas trocou Mazola Júnior por Léo Condé. O Náutico começou com Gilmar Dal Pozzo, posteriormente Alexandre Gallo e encerrou a Série B com Givanildo de Oliveira. Batendo na trave da Série A no final do ano, o Alvirrubro de Recife anunciou Dado Cavalcanti já para o estadual. Trocando de comandante tantas vezes quanto o Náutico, o Sampaio Corrêa, do Maranhão, apostou em Marcelo Chamusca, depois optou por Dejan Petkovic, Wagner Lopes e agora seguirá a sua história com Vinícius Saldanha para buscar se reerguer em 2017.
Na Série do Botafogo-PB, a C, apenas o ABC conseguiu se estabilizar ao contratar Geninho para o lugar de Narciso. O clube potiguar foi o único nordestino a subir da C para a B, sendo eliminado para o Guarani de Campinas na semifinal. Rebaixados para a Série D, River-PI e América de Natal foram campeões de trocas no comando. O River-PI começou com Zé Teodoro, que saiu para a chegada de Capitão; depois disso, os piauienses fecharam com Vica. Sem o resultado esperado, o lanterna do Grupo A da Série C apostou em Waldemar Lemos para a próxima temporada. Já o Mecão trocou de técnico cinco vezes; por lá passaram Aluísio Moraes, Guilherme Macuglia, Sérgio China e Francisco Diá, até a chegada de Felipe Surian.
Além do acesso do ABC e dos rebaixamentos de América e River-PI, a Série C ainda contou com o ASA de Alagoas - que teve Vica, Paulo Foiani (novo técnico do Campinense) e Maurílio Silva -, o Confiança de Sergipe - que foi de Betinho a Roberto Fernandes e terminou com Leandro Sena - e o pernambucano Salgueiro - por onde passaram Sérgio China e atualmente Evandro Gomes.
Entre os paraibanos que disputaram alguma série do Brasileirão além do Botafogo-PB, o Campinense trocou Francisco Diá por Paulo Moroni e aposta em Paulo Foiani em 2017. Já o Sousa iniciou com Jorge Luís, testou Jason Vieira e agora Tazinho está à frente.
Na Maravilha do Contorno, as expectativas são grandes para esta nova temporada. O Botafogo-PB está em fase final de preparação para o início do Campeonato Paraibano. O objetivo é continuar com o trabalho físico para evitar lesões que são comuns no início de ano.
- O time está bem encaixado. A base foi mantida e vem treinando bem. Reforçamos bem a parte física, o que é importante nesta época - analisou Itamar.
Até o momento, o Botafogo-PB anunciou onze reforços: os zagueiros Bruno Maia (ex-Boa Esporte), Charles (ex-Grêmio) e Gustavo Henrique (ex-América-RN); o lateral Carlos Renato (ex-Boa Esporte); o meia Tarcísio (ex-Flamengo-PE); e os atacantes Diogo Campos (ex-Botafogo SP), Wanderson (ex-Salgueiro-PE) e Biro-Biro (ex-Santa Cruz-PB).
É nessa perspectiva que o Belo de Itamar Schülle - técnico que está próximo de completar um ano e meio no cargo - vai se preparando para 2017. Ondas tranquilas na Maravilha do Contorno, que não soube o que é trocar de técnico em 2016.

Por Globoesporte.com
João Pessoa
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador