FUTEBOL AMERICANO: Novato, Patos Red Dragons planeja chegar à Liga Nacional já em 2018

 
Jogadores de João Pessoa Espectros, Patos Red Dragons e São Bento Snacks vivem fim de semana dedicado ao futebol americano (Foto: Leilane Nicácio / Diretoria Patos Red Dragons)
Disputar a divisão de acesso à Superliga Nacional de Futebol Americano já em 2018 pode parecer meta ousada, sobretudo por se tratar de uma equipe que tem menos de um ano de existência. Mas esse é o objetivo do Patos Red Dragons, que, para realizar esse sonho, se inspira no melhor clube do Nordeste: o João Pessoa Espectros. No último fim de semana, os Fantasmas foram até Patos, no Sertão paraibano, para ministrar uma clínica sobre o esporte aos Dragões. A intenção do Espectros foi mostrar um pouco da estrutura da equipe e trocar experiências com o novato na modalidade. Além do Patos Red Dragons, também participou dos treinamentos o São Bento Snakes, time da também cidade sertaneja de São Bento.
Com 10 anos de história, o João Pessoa Espectros se transformou numa potência do futebol americano do Brasil, tendo conquistado sete títulos nordestinos e um brasileiro. Por causa disso, foi a vez de os patoenses conhecerem um pouco mais do trabalho da equipe da capital paraibana. Fundador do Patos Red Dragons, Daniel Nicácio jogou na base dos Fantasmas no ano de 2009. Com muita paixão pelo esporte, o jovem montou o seu próprio time e pediu ajuda ao Rubro-Negro para difundir a modalidade na região. Oito anos após sua passagem pelo time de João Pessoa, Daniel acredita que receber a equipe multicampeã elevou o nível de treinamento dos Dragões.
- A vinda do Espectros nos proporcionou ter acesso a um treinamento mais qualificado. Também possibilitou que a gente pudesse corrigir alguns erros básicos de stance (que é o posicionamento em campo), recepções de bola, lançamentos, bloqueios e tackles (derrubar quem está com a bola). Trazer uma equipe de nível tão elevado, além de servir para adquirir todo esse conhecimento prático, também proporciona um melhor contato com a teoria - afirmou Daniel.
Determinado a erguer a sua equipe, Daniel revelou que, além de projetar disputar a Liga Nacional em 2018, o Patos Red Dragons pretende jogar dois amistosos nesta temporada. A intenção é organizar um evento que mobilize o Sertão paraibano a assistir aos dois jogos.
- A ideia é promover jogos de ida e volta contra o São Bento Snakes aqui no Sertão para popularizar o esporte na região. Também temos projetos beneficentes, como doações de alimentos, de brinquedos e de sangue. Apoiamos algumas causas da sociedade (Setembro Amarelo, Outubro Rosa e etc) e temos o objetivo de mostrar a força do Sertão no esporte que mais cresce no Brasil - completou o presidente do Patos Red Dragons.
Ao contrário time sertanejo,o Espectros já tem uma longa trajetória construída. Mas enquanto a temporada 2017 do futebol americano não começa, os Fantasmas permanecem engajados no processo de engrandecer a prática de futebol americano no Nordeste. O projeto de compartilhar conhecimento com times de menor expressão, que teve início no ano de 2013, já levou o Espectros a cidades como Recife, Arcoverde, Maceió e Campina Grande. Na Borborema, inclusive, o principal time da cidade, o Tropa Campina, conquistou o título da Conferência Nordeste da Liga Nacional em 2016 e, consequentemente, o acesso à Superliga Nacional desta temporada.
Um dos jogadores mais experientes do João Pessoa Espectros , o defensor Igor Nery entende que os Fantasmas têm mesmo a responsabilidade de difundir o esporte, que já é um dos que mais crescem no país. O jogador também revela que a equipe não cobra nada pela visita, inclusive leva a sua própria estrutura de treinos. A única exigência é que o clube sede arque com as despesas dos enviados para as clínicas. A iniciativa é comum entre as equipes de futebol americano profissional dos Estados Unidos.
- As clínicas começaram há um tempo. Os jogadores ficam amigos nos jogos, reconhecem a carga de conhecimento dos jogadores do Espectros e pedem ajuda para melhorar os seus treinos. Um dia, nos dispomos a ensinar. A inspiração veio de equipes norte-americanas, que já fazem isso, e vimos uma vez aqui mesmo no Brasil. O time do Espectros aprova esse tipo de ação e disponibiliza material para levarmos. Não cobramos nada pelo training camp, pois temos a noção que estamos fazendo isso pelo esporte. As despesas são por conta do time que nos recebe, não pedimos nenhum luxo e fazemos com muito gosto e dedicação. Nos programamos previamente e montamos cronograma com o time que nos recebe e assim é feito - explica Igor Nery.
Pela equipe do Espectros, participaram da clínica em Patos os atletas Vitor Ramalho, Marcos Hércules, Rodrigo Dantas e Felipe Gerarde, que é cidadão patoense.

Globo Esporte PB
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador