Santa Cruz segura o Campinense e conquista o título inédito da Copa do Nordeste


Foto: Marlon Costa / Pernambuco Press
O Santa Cruz é o campeão da Copa do Nordeste 2016, em uma partida emocionante, o Tricolor arrancou um empate por 1 a 1 com o Campinense na tarde deste domingo e conquistando o título inédito na casa do adversário. Coube ao atacante Arthur - que ainda não tinha balançado as redes uma vez sequer na competição - marcar o gol do título. E abrir caminho para uma grande festa em preto, vermelho e branco.
O tricolor pernambucano superou um Campinense aplicado e dono de uma bela campanha no Nordestão. Superou o artilheiro Rodrigão, que marcou o gol da Raposa na final. Superou uma torcida empolgada no Amigão. Foi na superação que o Santa Cruz levantou a taça inédita em seus 102 anos de história. A Cobra Coral superou Bahia, Confiança, Juazeirense e Ceará, além do próprio Campinense, até chegar ao título, à glória na principal competição regional do país. De quebra, o Tricolor garantiu vaga nas edições de 2016 e 2017 da Copa Sul-Americana.
Nervosismo e tensão
A previsão mais óbvia para o primeiro tempo no Amigão talvez envolvesse um Campinense mais ofensivo, buscando a vitória de que precisava para ser campeão, e um Santa Cruz jogando fechado, investindo em contra-ataques. Não foi bem o que aconteceu. De fato, os donos da casa tentaram o ataque de várias formas, mas não foram tão incisivos. E o Tricolor jogou à vontade, tocando bem a bola e rondando a área adversária.
A Raposa até teve duas boas chances. Roger Gaúcho recebeu lançamento longo e, na saída de Tiago Cardoso, já fora da área, o meia rubro-negro poderia ter tentado a finalização direto, encobrindo o goleiro. Mas preferiu buscar o drible e adiantou demais a bola, que se perdeu pela linha de fundo. Em um lance parecido, foi Jussimar quem saiu na cara de Tiago Cardoso, que dessa vez chegou antes na bola e saiu jogando.
Mas foi do Santa Cruz a melhor chance da primeira etapa. Aos 26 minutos, Arthur fez excelente jogada, deixou a marcação para trás e tocou para Grafite, com espaço e sem marcação, finalizar. Era a chance perfeita para abrir o placar. Mas a bola quicou pouco antes do chute. O suficiente para o atacante tricolor pegar muito embaixo da bola e mandar por cima do gol de Glédson, desperdiçando uma chance incrível de aumentar a vantagem para o time pernambucano.
De tirar o fôlego
As emoções mais fortes estavam guardadas para o segundo tempo. E desde o início. De um lado, Arthur avançou bem e chutou rasteiro. A bola balançou a rede, mas pelo lado de fora, e enganou alguns torcedores do Santa, que chegaram a gritar gol. O Campinense, precisando vencer, foi passando a ter mais posse de bola, a ter certo domínio do jogo, ia para cima. Até que aos 25 minutos, o grande lance. Pelo meio, num congestionamento de tricolores, Adalgiso Pitbull disputou a bola, insistiu, conseguiu passar para Rodrigão. O artilheiro da Copa do Nordeste ajeitou com um toque e, com um chute certeiro, acertou o canto esquerdo de Tiago Cardoso, que estava encoberto pela sua defesa. Raposa na frente. Festa no Amigão.
O jogo ficou nervoso. Passou a ser do Santa Cruz a necessidade de fazer um gol para conquistar o título. A torcida tricolor estava calada. Até que, aos 33 minutos, Keno pedalou para cima de Negretti, pela esquerda, e cruzou. A bola encontrou Arthur, que chutou de esquerda. A bola explodiu em Tiago Sala e voltou para a perna direita de Arthur. O atacante tricolor bateu de primeira. Inapelável. Marcou seu primeiro gol na competição. Um gol importantíssimo. O gol do título.
Daí para a frente, foi se segurar. Conter o ímpeto do Campinense. Até soar o último apito do árbitro do jogo. Foi quando time e torcida tricolores explodiram de vez em uma festa empolgante para comemorar o título inédito.
Campinense 1 x 1 Santa Cruz
Campinense:

Glédson, Negretti, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Fernando Pires, Magno, Jussimar (Tiago Pedra) e Roger Gaúcho (Adalgiso Pitbull); Raul (Felipe Ramon) e Rodrigão.
Técnico: Francisco Diá.
Santa Cruz:
Tiago Cardoso, Vitor (Bruno Moraes), Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, Leandro Lima (João Paulo) e Lelê (Wellington); Arthur, Keno e Grafite.
Técnico: Milton Mendes.
Gols: Rodrigão aos 25 e Arthur aos 33 do 2º tempo.
Cartões amarelos: Rodrigão (Campinense) e Arthur (Santa Cruz).
Local: Estádio Amigão, em Campina Grande. Competição: Copa do Nordeste (final).

Por GloboEsporte.com
Campina Grande
Share on Google Plus

Inicio Joao Henrique

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador