Com dois gols de Vargas, Chile bate a valente seleção do Peru e vai a final da Copa América

O Chile está na final da Copa América, mas não sem sofrimento. A seleção peruana atuou por 70 minutos com um jogador a menos e, mesmo assim, quase complicou a classificação chilena. Eduardo Vargas, com dois gols, salvou a seleção anfitriã no estádio Nacional.
Foi uma atuação brava do Peru. "Azarão" antes da partida, a seleção peruana fez por merecer melhor resultado. Mas com um jogador expulso, foi impossível segurar o Chile, que avançou sem convencer para a final da Copa América, aguardando agora o vencedor de Argentina e Paraguai.
Guerrero e Farfán incomodam, mas vermelho muda o jogo
O primeiro duelo da semifinal começou quente. Empurrado pela torcida, o Chile foi ao ataque como que para intimidar logo o Peru. Não funcionou. A seleção peruana, com grande participação de Guerrero e Farfán, mostrou-se preparada para enfrentar a favorita seleção da casa de igual para igual.
A primeira grande chegada não foi chilena. O Peru quase abriu a contagem da noite com cabeçada de Farfán. A trave salvou o Chile de levar o primeiro gol. Guerrero, que havia feito o cruzamento, armou outra jogada para Lobatón, que mandou na rede, mas pelo lado de fora.
O jogo era bom para os peruanos, mas aos 20 minutos um lance infeliz e grosseiro de Zambrano mudou tudo. O zagueiro entrou com a sola nas costas de Aránguiz. Mesmo com um homem a menos, o Peru seguiu arriscando-se ao ataque, mas seria muito difícil segurar o Chile.
O gol chileno saiu aos 41 minutos, e com colaboração da arbitragem. Sanchéz fez o cruzamento fechado, a bola passou por Aránguiz e bateu na trave. No rebote, em posição de impedimento, Eduardo Vargas mandou para a rede.
Peru não se entrega
A seleção chilena tentou aproveitar o embalo no início do segundo tempo para resolver a partida. Teria conseguido, não fosse novo erro da arbitragem. Vargas, lançado por David Pizarro, tocou para o gol e viu o assistente anotar impedimento inexistente.
Do outro lado, o Peru não se deixou abater. Aos oito minutos, em cabeçada de Farfán, quase chegou ao empate. Aos 15 minutos, em contra-ataque rápido, Advíncula cruzou da direita, entre o goleiro e a defesa, e Medel acabou empurrando contra a própria meta ao tentar impedir a chegada de Carrillo.
Mais uma vez o Chile contou com Vargas para resolver. O atacante aproveitou bola perdida por Guerrero na intermediária e arriscou de longe, surpreendendo o goleiro e anotando um golaço, com 18 minutos.
O cansaço tomou conta do Peru, que mesmo assim não desistiu do jogo. No sacrifício, seguiu explorando os contra-ataques e os cruzamentos pelo alto para tentar bater a baixa defesa chilena. Mas não deu. A seleção peruana caiu lutando.

ogol.com.br
Share on Google Plus

Inicio Esporte do Vale

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado em breve após ser analisado pelo administrador